Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pesquisa revela que maioria dos trabalhadores deseja liberdade para usar recursos do FGTS

    Mais de 70% dos entrevistados ficariam insatisfeitos se a modalidade de antecipação do saque-aniversário do FGTS deixasse de existir

    Dados foram obtidos a partir de entrevistas com mais de 6,5 mil pessoas
    Dados foram obtidos a partir de entrevistas com mais de 6,5 mil pessoas Foto: Guilherme Dionízio - 15.jun.2020/Estadão Conteúdo

    Adriana De Lucada CNNMarien Ramosda CNN* em São Paulo

    Uma pesquisa conduzida pela ABBC (Associação Brasileira de Bancos) e pela Zetta, associação de empresas de tecnologia financeira, revelou que a maioria esmagadora dos trabalhadores elegíveis ao saque-aniversário do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) deseja ter a liberdade de escolher quando utilizar os recursos do fundo.

    A modalidade tem se mostrado relevante à população. Os dados, obtidos a partir de entrevistas com mais de 6,5 mil pessoas durante a primeira quinzena de março, indicam que 70% dos entrevistados ficariam insatisfeitos com o fim desse tipo de antecipação.

    Os resultados também mostram que mais de 80% dos entrevistados querem ter a liberdade de usar o dinheiro do FGTS da maneira que considerarem mais conveniente.

    Além disso, 90% deles consideram importante ou muito importante a possibilidade de acessar crédito emergencial por meio da antecipação do saque-aniversário do FGTS, sem comprometer sua renda mensal.

    Recentemente, o FGTS corre o risco de ser extinto. Em fevereiro, o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, afirmou que iria enviar ao Congresso Nacional uma proposta para acabar com a modalidade.

    Uma das justificativas apontadas pelo titular da pasta é a utilização do fundo como forma de financiamento, distanciando-se da sua real proposta de servir de garantia ao trabalhador como seguro-desemprego e como investimento para habitação ou saneamento.

    A pesquisa revela que esse valor foi usado por mais de 45% dos clientes para quitar dívidas atrasadas de despesas básicas de moradia, como luz, água e gás, além de carnês e boletos.

    Em janeiro, o saque-aniversário do FGTS alcançou recorde de 2,2 milhões de saques, totalizando o valor de R$ 1,1 bilhão. Ao optar pela antecipação, caso o trabalhador seja demitido sem justa causa, ele perde o direito de sacar a totalidade de sua conta.

    O levantamento também destacou que a antecipação do saque-aniversário do FGTS tem sido fundamental para pessoas que enfrentam dificuldades financeiras, sendo que 85% dos clientes estavam negativadas, tornando-se muitas vezes a única opção de crédito acessível.

    Cerca de 86% dos clientes que contrataram esse tipo de empréstimo afirmaram que considerariam fazê-lo novamente no futuro.

    Mesmo assim, quase 9 em cada 10 entrevistados indicou que o FGTS é uma segurança para emergência.

    Outros dados relevantes das pesquisas incluem o fato de que a maioria dos entrevistados concorda que as taxas de juros da antecipação do saque-aniversário do FGTS são menores em comparação com outras modalidades de empréstimo, e que a possibilidade de não ter parcelas mensais é um atrativo adicional.

    *Sob supervisão de Guilherme Niero