Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    GPA anota prejuízo consolidado de R$ 1,1 bilhão no 4º trimestre de 2022

    Em release de resultados, empresa destaca que números do quarto trimestre foram impactados por elementos excepcionais que totalizaram R$ 956 milhões

    Prejuízo líquido consolidado normalizado, excluindo esses elementos excepcionais, foi de R$ 146 milhões
    Prejuízo líquido consolidado normalizado, excluindo esses elementos excepcionais, foi de R$ 146 milhões REUTERS/Nacho Doce

    Beth Moreira, do Estadão Conteúdo

    O Grupo Pão de Açúcar (GPA) registrou prejuízo líquido consolidado de R$ 1,102 bilhão no quarto trimestre de 2022, revertendo lucro de R$ 777 milhões apurado um ano antes.

    Em seu release de resultados, a empresa destaca que os números do quarto trimestre foram impactados por elementos excepcionais que totalizaram R$ 956 milhões.

    O prejuízo líquido consolidado normalizado, excluindo esses elementos excepcionais, foi de R$ 146 milhões.

    O Ebitda Ajustado ficou em R$ 835 milhões, recuo de 25,3% em relação ao quarto trimestre de 2021. Já a margem Ebitda Ajustado registrou uma queda de 2,3 p.p, passando de 9,3% para 7% na mesma base de comparação.

    A receita líquida ajustada, por sua vez, apresentou leve baixa de 0,9%, chegando a R$ 11,859 bilhões frente aos R$ 11,966 bilhões registrados um ano antes.

    As vendas totais do Novo GPA Brasil atingiram R$ 5,3 bilhões no quarto trimestre e, excluindo postos, R$ 4,9 bilhões, resultando em um crescimento de 16,8%, impulsionado pelas lojas convertidas dos hipermercados e pela consistente retomada do fluxo de clientes nas lojas nos últimos trimestres.

    Em vendas mesmas lojas o crescimento foi de 7,3% ante o quarto trimestre de 2021, mostrando também uma melhora sequencial ante o terceiro trimestre, que registrou venda mesmas lojas de 6,6%.

    A dívida líquida incluindo o saldo total de recebíveis não antecipados no GPA Brasil alcançou R$ 2 bilhões, com alavancagem de 2,3 vezes. A posição de caixa do fim do trimestre foi de R$ 3,8 bilhões, 3,8 vezes a dívida de curto prazo da companhia.

    Entre outubro e dezembro, o resultado financeiro líquido do GPA Consolidado totalizou R$ 37 milhões ante resultado financeiro negativo de R$ 111 milhões apurado um ano antes.

    No trimestre, as receitas financeiras foram impactadas por efeito excepcional de R$ 186 milhões, referente a atualização de créditos fiscais.