Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Herança, negócios e poupador: rei Charles III acumula fortuna bilionária; veja valores

    Riqueza pessoal do monarca é quase o dobra da que possui sua mãe, a rainha Elizabeth II

    Charles ainda tem uma fonte de renda fora da família real, em empreendimentos próprios, como sua linha de alimentos chamada Duchy Originals
    Charles ainda tem uma fonte de renda fora da família real, em empreendimentos próprios, como sua linha de alimentos chamada Duchy Originals 14/04/2023 Dan Kitwood/Pool via REUTERS

    Luiza Palermoda CNN*

    em São Paulo

    A cerimônia de coroação deste sábado (6) marca oficialmente a transferência de poder da monarquia inglesa para Charles III. Junto com o cargo, o novo rei herda uma fortuna bilionária e agora acumula quase que o dobro da riqueza de sua mãe, a rainha Elizabeth II, que morreu em setembro do ano passado. 

    O patrimônio líquido do monarca foi relevado na lista de pessoas mais ricas do mundo do jornal britânico The Sunday Times. Segundo o periódico, Charles acumula uma riqueza de 600 milhões de libras, o equivalente a R$ 3,6 bilhões. Em termos de comparação, Elizabeth II possuía um patrimônio de 370 milhões de libras, cerca de R$ 2,25 bilhões.

    A publicação revela que o monarca conseguiu acumular este patrimônio poupando principalmente os lucros que recebeu do ducado da Cornualha, um portfólio de terras que serve como fonte de renda para o herdeiro da monarquia. 

    Quando o rei ainda estava sobre o comando do ducado, seus ganhos anuais subiram 42,6% para 25,4 milhões de libras entre 2011 e 2022, de acordo com o Sunday Times. No mesmo período, a riqueza do ducado cresceu para 1,04 bilhão de libras, quase 50% do valor.

    Com a acensão oficial de Charles ao poder, seu filho mais velho, o príncipe William, irá herdar o ducado.

    Como Charles III ultrapassou a fortuna de Elizabeth II?

    O jornal britânico ainda aponta alguns fatores que podem ter contribuído para a diferença de patrimônio entre Charles e sua mãe, entre eles os principais seriam os castelos de Sandriham e Balmoran, que foram herdados quando ele ainda era príncipe, em 1969.

    Com base na avaliação do The Times, Sandringham possui um valor de 345 milhões de libras, além do dinheiro proveniente do turismo, já que a região oferece diversos passeios e uma indústria de suco de maçã. Já Balmoral, vale no total 210 milhões de libras.

    Devido a uma isenção de imposto estabelecida pelo ex-primeiro-ministro do Reino Unido, John Major, em 1993, ele não pagou nenhum imposto sobre herança quando as propriedades foram concedidas.

    O rei ainda tem uma fonte de renda fora da família real, em empreendimentos próprios, como sua linha de alimentos chamada Duchy Originals. A marca é uma das maiores desenvolvedoras de alimentos e bebidas orgânicas do Reino Unido.

    Existem fortunas pertencentes a família real que o rei não obtém lucro, com é o caso do The Crown State, responsável por 15,6 bilhões de libras da riqueza real. Ele engloba propriedades da Coroa que não são de posse da família real nem do Estado, tendo uma natureza semi-pública.

    Além da rainha Elizabeth II, a lista do Sunday Times mostra que a fortuna de Charles é maior que de muitas figuras britânicas icônicas, como David e Victoria Beckham e Elton John. Entretanto, o rei está atrás de nomes como Paul McCartney, com um patrimônio de 865 milhões de libras, e do primeiro-ministro Rishi Sinak, com 730 milhões de libras.

    Patrimônio abalado

    Entretanto, a fortuna de Charles nem sempre esteve tão estável. De acordo com um ex-assessor consultado pelo Sunday Times, as finanças de Charles foram abaladas após o divórcio com a princesa Diana, no início dos anos 1990.

    O divórcio custou 17 milhões de libras para o atual rei do Reino Unido. Isso fez com que Charles fosse mais “prudente” com o dinheiro vindo do ducado, guardando uma parcela e acumulando a riqueza durante anos.

    “Ele se tornou prudente ao guardar algum dinheiro do ducado após a eliminação [do capital]”, afirmou o ex-assessor.

    Outros cálculos da riqueza do rei

    A Forbes apresentou números diferentes em uma reportagem divulgada no ano passado. No cálculo usado pela revista (diferente do usado pelo Sunday Times), Charles deve herdar a enorme coleção de joias, arte, selos e quaisquer investimentos pessoais da rainha, resultando em um total de ativos pessoais de 500 milhões de libras, aproximadamente R$ 3 bilhões

    O rei também fica encarregado de supervisionar o valor de 42 bilhões de libras em ativos da monarca, mantidos sobre custódia do reino, incluindo investimentos.

    Além disso, a revista estima que o patrimônio pessoal de Charles, acumulados em grande parte pelo ducado da Cornualha, resulta em cerca 27 milhões de libras, cerca de R$ 142,76 milhões.

    O testamento da rainha Elizabeth não foi divulgado desde a sua morte e deve ficar em sigilo por pelo menos 90 anos. Dessa forma, não é possível saber exatamente a distribuição de seus bens, mas com os cálculos é possível ter noção da dimensão da riqueza acumulada por Charles, herdeiro do trono e consequentemente da maioria dos patrimônios da coroa.

    *Sob supervisão de Ana Carolina Nunes