Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo anuncia investimento de R$ 100 bilhões da indústria siderúrgica nos próximos 5 anos

    Aporte vem após governo aumentar tarifas de importação de 11 produtos siderúrgicos

    Importação de aço pelo Brasil cresceu 25,4%
    Importação de aço pelo Brasil cresceu 25,4% REUTERS/Stringer

    Reuters

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin (PSB), comemoraram nesta segunda-feira (20) o anúncio de investimentos de R$ 100 bilhões em cinco anos pelo setor siderúrgico, após evento no Palácio do Planalto.

    Eles não deram detalhes sobre os investimentos.

    “Além de lançarmos o Novo PAC nesses 16 meses de governo, após pegarmos um país desestruturado, também recebemos o anúncio de R$ 130 bilhões do setor automobilístico e agora estamos anunciando mais R$ 100 bilhões de investimentos da indústria siderúrgica nos próximos cinco anos”, disse Lula em publicação nas redes sociais.

    Alckmin, por sua vez, disse que o “anúncio importante” é reflexo de iniciativas do governo em apoio ao setor.

    “O resultado são R$ 100 bilhões em investimentos, melhorando a competitividade, gerando descarbonização, emprego e renda”, afirmou.

    O governo anunciou no final de abril a elevação de cerca de 11% para 25% da tarifa de importação de 11 produtos siderúrgicos, em medida válida por um ano que foi recebida com frieza pela indústria do aço, que esperava medidas mais amplas diante de um quadro de importações elevadas da liga pelo país que já dura vários meses e que deve seguir em níveis altos por conta de encomendas feitas anteriormente, segundo membros do setor.

    No início do mês, o presidente-executivo da Gerdau, Gustavo Werneck, afirmou que a medida tomada pelo governo foi um avanço “muito importante, mas não resolve totalmente” os problemas do setor.

    Quando anunciou a medida no final de abril, o Ministério do Desenvolvimento disse que a tarifa sobre o volume que exceder as cotas valerá por 12 meses e incidirá sobre diferentes tipos de produtos laminados planos, fios-máquinas e tubos usados em oleodutos e gasodutos.

    Na ocasião, o MDIC disse que o Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior do Brasil (Gecex) ainda avaliaria outros quatro produtos que poderiam ter a tarifa elevada.

    No primeiro trimestre, a importação de aço pelo Brasil cresceu 25,4%, para cerca de 1,3 milhão de toneladas, segundo dados da entidade que reúne parte das siderúrgicas instaladas no país, o Instituto Aço Brasil.