Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Juros altos impediram que criação de empregos em maio chegasse a 180 mil, diz ministro

    Segundo o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, a taxa de juros "está sendo mantida elevada irresponsavelmente"

    Segundo o Caged, houve criação líquida de 155.270 novas vagas de trabalho no mês
    Segundo o Caged, houve criação líquida de 155.270 novas vagas de trabalho no mês Marcelo Camargo/Agência Brasil

    São Bernardo do Campo, do Estadão Conteúdo

    O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, culpou nesta sexta-feira (14) a taxa de juros, que segundo ele “está sendo mantida elevada irresponsavelmente”, por ter impedido que a geração de empregos em maio chegasse a 180 mil postos de trabalho. Segundo o Caged, houve criação líquida de 155.270 novas vagas de trabalho no mês.

    “Poderiam ter sido gerados 180 mil empregos se não fosse o juro alto”, disse o ministro ao participar da cerimônia que marcou as primeira vendas de ônibus da Mercedes-Benz financiados com recursos do programa do governo federal de estímulo à venda de veículos.

    Marinho, que foi à fábrica de caminhões e ônibus da Mercedes em São Bernardo do Campo (SP), disse que nem esperava falar no evento, já que estava apenas acompanhando o vice-presidente Geraldo Alckmin.

    “Nem esperava falar aqui hoje. Vim apenas para acompanhar o presidente Alckmin, mas, já que estou aqui e sou ministro do Trabalho e Emprego, vou falar do Caged. Até maio acumulamos 800 mil novos empregos abertos. Em maio poderíamos ter gerado 180 mil empregos se não fosse o juro alto.”

    Marinho disse que os juros já poderiam estar mais baixos não por capricho, mas porque as condições econômicas para tal já estão dadas.

    Ainda assim, de acordo com o ministro, a expectativa de sua pasta é fechar este ano com a geração de 2 milhões ou mais de novos empregos.