Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Arábia Saudita vai criar empresa focada em ecoturismo e complexo do tamanho de 180 campos de futebol

    Projetos turísticos serão desenvolvidos junto de comunidades locais

    Fundo soberano da Arábia Saudita anuncia criação da Dan Company, empresa de agro e ecoturismo
    Fundo soberano da Arábia Saudita anuncia criação da Dan Company, empresa de agro e ecoturismo Divulgação: PIF

    João Nakamurada CNN

    São Paulo

    O Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita (PIF, na sigla em inglês) está desenvolvendo uma empresa para realizar projetos de agro e ecoturismo no país, a “Dan Company”.

    A empresa vai promover projetos turísticos em torno de cidades sauditas com paisagens naturais e agrícolas, além de promover experiências que coloquem o turista em contato direto com a cultura do país, incluindo artes, artesanato, culinária e cultura locais.

    Conforme o fundo, o projeto será realizado junto de comunidades locais e serão concedidas “franquias a agricultores e operadores de alojamentos turísticos que receberão a formação e o conhecimento necessários para os ajudar a iniciar e construir as suas próprias instalações”.

    O agroturismo é voltado a colocar o turista em contato com as práticas tradicionais de agricultura de um local e assim gerar rendimentos extras. Já o ecoturismo visa o contato com a natureza, práticas sustentáveis e a minimização do impacto ambiental.

    “Além disso, a empresa proporcionará oportunidades de investimento para o setor privado e criará oportunidades de emprego diretas e indiretas.”

    O primeiro projeto da Dan será um complexo na região de Al-Ahsa, contando com um eco-resort, um agro-resort e um resort de aventura que cobrirão cerca de 1,8 milhão de quilômetros quadrados, o equivalente a 180 campos de futebol.

    O setor de agroturismo do complexo será o principal, uma vez que a região é conhecida pelo cultivo de arroz e tâmaras.

    Os esforços da empresa vão de acordo com a meta da Arábia Saudita de se zerar suas emissões de carbono até 2030. A empresa deverá contribuir com aproximadamente US$ 1,6 bilhão (R$ 7,78 bilhões) para o PIB não petrolífero da Arábia Saudita, à medida que se expande para outros locais.

    Veja também: Arábia Saudita destaca otimismo em relação com o Brasil

    *Sob supervisão de Gabriel Bosa