Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Auxílios governamentais podem passar de R$ 14,5 mil por família do RS

    Com base nos anúncios até agora, esse valor pode até aumentar devido a outras medidas beneficiárias do governo federal

    Rafael Saldanhacolaboração para a CNN

    São Paulo

    Cada família do Rio Grande do Sul pode receber mais de R$ 14,5 mil em auxílios do governo federal e do governo gaúcho devido às enchentes no estado.

    Com base nos anúncios das duas administrações até agora, esse valor pode até aumentar devido a outras medidas, como a prioridade dos gaúchos na restituição do IR 2024, duas parcelas do seguro desemprego e a antecipação do abono salarial.

    Entenda os detalhes dos pagamentos para as famílias do RS.

    Auxílios federais

    • Bolsa Família: o Executivo decidiu antecipar para esta sexta-feira (17) o pagamento aos beneficiários do programa no estado por causa da calamidade pública. Segundo o Governo, será uma injeção de R$ 416,92 milhões na economia gaúcha. O valor médio para cada família é de R$ 672,74. 
    • Auxílio Gás: o Governo também paga, nesta sexta-feira (17), o auxílio gás a 583 mil famílias, somando R$ 380 bilhões liberados. O vale é pago a cada dois meses e maio não haveria o repasse, mas o Executivo decidiu liberar pela necessidade da situação. O valor é de R$ 100 por família.
    • Saque Calamidade: trabalhadores de 59 cidades do Rio Grande do Sul afetadas pelas inundações podem solicitar o Saque Calamidade do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O valor máximo para retirada no aplicativo da Caixa Econômica Federal é de R$ 6.220 por conta, limitado ao saldo da conta. Veja como fazer o saque aqui.
    • Auxílio Reconstrução: cerca de 200 mil pessoas do RS terão direito ao benefício que custará R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos. Segundo o ministro da Casa Civil, Rui Costa, “todas as famílias que tiveram perdas terão acesso”. O valor do auxílio é de R$ 5,1 mil, voltado as pessoas que perderam móveis e eletrodomésticos nas enchentes.

    Auxílios estaduais

    • Volta por Cima: o governo do Rio Grande do Sul destina um auxílio, a princípio, a cerca de 47 mil famílias gaúchas na faixa da pobreza e extrema pobreza, identificadas no CadÚnico, que foram desabrigadas ou desalojadas pela tragédia climática no estado. A estimativa é de um custo de R$ 50 milhões para as contas do estado e 7 mil famílias já receberam o pagamento nesta sexta-feira. O valor é de R$ 2,5 mil por família. Veja os detalhes do programa aqui.
    • Pix SOS Enchentes: o auxílio será para famílias com renda de até 3 salários mínimos e não beneficiárias do Volta Por Cima. Inicialmente, 23 mil famílias vão receber os pagamentos no cartão SOS Rio Grande do Sul, emitido em parceria com a Caixa. Os primeiros cartões estão sendo entregues nesta sexta-feira (17) para cerca de 400 famílias em Arroio do Meio e Encantando. O valor é de R$ 2 mil por família.

    Devido à diferença de público, as famílias podem receber somente um dos auxílios do governo gaúcho.

    O valor de cerca de R$ 14,5 mil por família pode variar e até aumentar, a depender do saldo na conta do FGTS do trabalhador, caso tenha, e das condições socioeconômicas para o recebimento do auxílio estadual, por exemplo.

    Além disso, foram anunciadas outras medidas do Executivo que podem beneficiar muitos gaúchos.

    O Ministério da Fazenda liberou duas parcelas adicionais do seguro-desemprego aos desempregados do RS que já estavam recebendo antes da situação de calamidade. 140 mil trabalhadores desempregados devem ser beneficiados, com custo para os cofres públicos de R$ 495 milhões.

    O governo federal estabeleceu que as pessoas do RS serão prioridade na restituição do Imposto de Renda 2024 – que declararem suas folhas até 31 de maio. Segundo a Receita Federal, mais de R$ 1,1 bilhão será pago somente para contribuintes do estado.

    Nesse lote estão incluídas as restituições de cerca de 900 mil declarantes gaúchos.

    A Caixa Econômica Federal antecipou o pagamento do Abono Salarial para 15 de maio aos trabalhadores nascidos entre julho e dezembro com empregadores residentes no Rio Grande do Sul.

    O valor do abono é proporcional ao tempo de serviço do trabalhador no ano-base – no caso, 2022. O saque está disponível até 27 de dezembro de 2024 no aplicativo da Caixa. Saiba se você tem direito ao benefício aqui.