Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsas da Europa recuam após dados da inflação britânica criarem expectativas sobre manutenção de juros

    Taxa anual da inflação ao consumidor (CPI) do Reino Unido desacelerou para 2% em maio, como era previsto, voltando à meta oficial do BoE pela primeira vez desde 2021

    Prédio do Banco Central Europeu em Frankfurt
    Prédio do Banco Central Europeu em Frankfurt 21/07/2022 REUTERS/Wolfgang Rattay

    Estadão Conteúdo

    As bolsas europeias operam em baixa na manhã desta quarta-feira (19), revertendo ganhos de ontem, após dados mistos da inflação britânica gerarem expectativas de que o Banco da Inglaterra (BoE) mais uma vez deixará seu juro básico inalterado na reunião desta semana.

    Por volta das 6h30 (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 recuava 0,13%, a 514,36 pontos.

    A taxa anual da inflação ao consumidor (CPI) do Reino Unido desacelerou para 2% em maio, como era previsto, voltando à meta oficial do BoE pela primeira vez desde 2021.

    Por outro lado, a inflação de serviços, que é a que realmente importa para o BC inglês, superou as expectativas pelo segundo mês consecutivo, segundo o ING. Além disso, o núcleo da inflação britânica segue elevado.

    Em meio a sinais de inflação persistente, analistas preveem que o BoE manterá seu juro na decisão de política monetária desta quinta-feira (20), adiando uma redução inicial da taxa para agosto.

    Os números do CPI britânico impulsionaram a libra, o que ajuda a pressionar a Bolsa de Londres, que caía 0,09% às 6h44 (de Brasília).

    No mesmo horário, a de Paris recuava 0,57% e a de Frankfurt cedia 0,34%. Já as de Milão, Madri e Lisboa tinham perdas de 0,17%, 0,23% e 0,97%, respectivamente.

    A liquidez dos negócios com ações na Europa tende a ser reduzida em meio a um feriado nos EUA, que mantém os mercados locais fechados hoje.