Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Carnaval deve movimentar R$ 900 mi em 2024, 6% a mais que patamar pré-pandemia, prevê Embratur

    Para comemorar o resultado, a Agência promoveu uma cerimônia no aeroporto do Galeão no Rio de Janeiro (RJ) nesta quinta-feira (8)

    Foliões aproveitam o pré-Carnaval no Rio de Janeiro (RJ)
    Foliões aproveitam o pré-Carnaval no Rio de Janeiro (RJ) Divulgação/ Riotur

    Cristiane Nobertoda CNN

    A Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur) projeta que 200 mil turistas estrangeiros venham para o Carnaval no Brasil, que começa neste final de semana.

    O órgão estima que essas pessoas devam deixar mais de R$ 900 milhões em receitas na economia do país durante as festividades, expectativa 6% acima do arrecadado em 2019, período pré-pandêmico.

    As estimativas vão ao encontro do bom resultado obtido pelo turismo internacional em 2023. Segundo dados do Banco Central, os visitantes estrangeiros deixaram US$ 6,9 bilhões na economia brasileira, o equivalente a R$ 34,5 bilhões.

    Para comemorar o resultado, a Agência promoveu uma cerimônia no aeroporto do Galeão no Rio de Janeiro (RJ) nesta quinta-feira (8).

    Na ocasião, as autoridades assinarão duas parcerias: um Acordo de Cooperação Técnica entre a Embratur e a companhia aérea chilena SKY Airline e com a prefeitura do Rio para construir a primeira iniciativa para o Monitoramento da Sustentabilidade do Turismo, com o objetivo de criar o “Índice da Sustentabilidade do Turismo no Rio de Janeiro”.

    “O trabalho servirá ainda como referência futura para outras cidades turísticas no Brasil, que passarão a contribuir com a Embratur na geração de inteligência. Entre os exemplos de estudos, será possível mensurar os impactos do Carnaval do Rio na cadeia produtiva da cidade ao longo de um ano”, informa a Embratur.

    Já o acordo com a companhia aérea chilena prevê o compartilhamento de dados e ações conjuntas para ampliar a conectividade do Brasil com a América do Sul, com lançamento de novas rotas e aumento da frequência de rotas existentes.

    De acordo com a Agência, a escolha por fomentar a parceria com o Chile se deu pela alta demanda nacional em 2023. Segundo os dados da Embratur, o país vizinho se tornou o terceiro maior mercado emissor de turistas para o Brasil, com 458.576 chegadas nos destinos nacionais, superando os números de 2018. O montante é o maior da série histórica e recoloca o país andino no pódio dos principais emissores de turistas, desbancando o Paraguai.

    Na ocasião estarão presentes as autoridades: o presidente da Embratur, Marcelo Freixo; o ministro do Turismo, Celso Sabino; o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho; o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes; o secretário de Turismo do Rio, Gustavo Tutuca; o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante; o presidente da RIOGaleão, administradora do Aeroporto, Alexandre Monteiro; a diretora-executiva do Visit Rio, Roberta Werner; a presidente da Abear, Jurema Monteiro; a diretora comercial da SKY Airline, Carmen Gloria Serrar, entre outros.

    Turismo internacional

    A ação da Embratur também visa comemorar os números históricos registrados em 2023.

    O valor arrecadado do ano passado supera o ano de 2014 quando, durante a Copa do Mundo do Brasil, a entrada de divisas foi de US$ 6,8 bi, e é o maior da série histórica do Banco Central, iniciada em 1995.

    Segundo a Agência, também em 2023, o Brasil recuperou os índices pré-pandêmicos na entrada de turistas internacionais com a marca de, aproximadamente, 6 milhões de visitantes do exterior. O número ficou 3% acima do estimado pela ONU Turismo e também é 62,7% maior que o acumulado de 2022, de 3,6 milhões.