Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Chuvas no RS: em nova MP, governo prevê R$ 50,9 bi para reconstrução do estado e suporte a famílias

    Medidas atendem trabalhadores assalariados, beneficiários de programas sociais, estado e municípios, empresas e produtores rurais.

    Enchentes, como as que afetam o Rio Grande do Sul, aumentam o risco de doenças infecciosas, como leptospirose e dengue
    Enchentes, como as que afetam o Rio Grande do Sul, aumentam o risco de doenças infecciosas, como leptospirose e dengue Jefferson Bernardes/Getty Images

    Marina DemoriTaísa Medeirosda CNN

    Brasília

    O governo federal anunciou, na manhã desta quinta-feira (9), um pacote de 12 medidas que somam R$ 50,9 bilhões para atender as demandas do Rio Grande do Sul, diante dos estragos causados pelas chuvas.

    A Medida Provisória tem efeito imediato e vai beneficiar trabalhadores, famílias inscritas em programas sociais, estado e municípios, empresas e produtores rurais.

    Segundo o ministério da Fazenda, as medidas terão impacto primário de R$ 7,7 bilhões.

    “É uma estimativa de alavancagem de crédito”, explicou o ministro Fernando Haddad. “Esse valor inicial é suficiente para a largada, pode ser que exija ou não recursos adicionais. Vai rodar bem, e vai atender esse processo junto a pequenas empresas e ao agricultor”.

    A chamada “largada” foi enfatizada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Segundo o presidente, a ação do governo “não termina aqui”.

    ”Isso não termina aqui. Eu tenho dito aos ministros que nós temos que se preparar, porque a gente vai ter o tamanho da grandeza dos problemas quando a água baixar e quando os rios voltarem à normalidade”, afirmou.

    Em relação à dívida do estado, outra preocupação apresentada pelas autoridades do RS, os ministros estimam que na segunda-feira deve ser anunciado algum acordo para a questão.

    Para trabalhadores

    Para atender os trabalhadores assalariados, o governo determinou a antecipação do cronograma de pagamento do abono salarial para até 705 mil pessoas, e a liberação de 2 parcelas adicionais do seguro-desemprego para quem já estava recebendo o auxílio antes da decretação de calamidade.

    Também foi definida prioridade para o pagamento da restituição de Imposto de Renda para os contribuintes do Rio Grande do Sul. Mais de 1,6 milhão de restituições devem ser pagas até o mês de junho.

    Segundo o ministro Rui Costa, da Casa Civil, na terça-feira devem ser anunciadas medidas voltadas ao cidadão.

    Para população de baixa renda

    Para os beneficiários de programas sociais, o governo anunciou a antecipação dos pagamentos do mês de maio para 583 mil famílias que recebem o Bolsa Família e o Auxílio-Gás.

    Para estados e municípios

    Para reconstrução das cidades, obras de infraestrutura e reequilíbrio econômico, o governo federal vai fazer o aporte de R$ 200 milhões para fundos de estruturação de projetos.

    Também foi constituída uma força-tarefa para acelerar a análise de crédito com aval da União para municípios. São 14 municípios com operação de crédito em análise e que poderão ser beneficiados.

    Para empresas

    Para empresas inscritas no Pronampe (Programa Nacional de Apoio a Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), o governo anunciou que vai fazer o aporte de R$ 4,5 bilhões para concessão de garantias de crédito no Fundo Garantidor de Operações, e mais R$1 bilhão para concessão de desconto em juros de créditos.

    Também serão disponibilizados R$500 milhões para concessão de garantias via Fundo Garantidor de Investimentos para alavancagem, no Programa Emergencial de Acesso ao Crédito (FGI-PEAC) de até R$ 5 bilhões a serem concedidos a Microempresários Individuais, Micro, Pequenas e Médias Empresas.

    O governo também decidiu dispensar a apresentação de certidão negativa de débito para contratações e renegociações de crédito junto a instituições financeiras públicas, e estender o prazo para o pagamento de tributos federais e do SIMPLES nacional por no mínimo 3 meses.

    Medidas para produtores rurais

    Para beneficiários Médio Produtor Rural e Agricultura Familiar o governo vai disponibilizar R$1 bilhão para concessão de desconto de juros para empréstimos concedidos no Pronaf e Pronamp.