Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Confiança do consumidor cai em fevereiro ao menor patamar em 6 meses, diz FGV

    Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da FGV teve no mês queda de 1,3 ponto, a 84,5 pontos, menor nível desde agosto de 2022

    "No geral há uma percepção de piora da situação atual, que é mais percebida pelas familias de menor poder aquisitivo", avaliou especialista
    "No geral há uma percepção de piora da situação atual, que é mais percebida pelas familias de menor poder aquisitivo", avaliou especialista 21/12/2020REUTERS/Amanda Perobelli

    da Reuters

    A confiança dos consumidores brasileiros caiu em fevereiro para o menor patamar em seis meses, devido à percepção de piora da situação atual, principalmente entre as famílias de menor renda, mostraram dados da Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira (24).

    O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da FGV teve no mês queda de 1,3 ponto, a 84,5 pontos, menor nível desde agosto de 2022 (83,6 pontos).

    “No geral há uma percepção de piora da situação atual, que é mais percebida pelas familias de menor poder aquisitivo. As perspectivas ainda são cautelosas, apesar de os consumidores ainda serem otimistas em relação ao mercado de trabalho”, avaliou em nota a coordenadora das sondagens, Viviane Seda Bittencourt.

    O Índice de Situação Atual (ISA), que mede a percepção dos consumidores sobre o momento presente, caiu 1,8 ponto em fevereiro, para 69,3 pontos, pior resultado desde maio de 2022 (69,1).

    Já o Índice de Expectativas (IE), indicador do sentimento sobre os próximos meses, perdeu 0,9 ponto, para 95,8 pontos.

    “O contexto econômico das famílias se altera pouco: maior endividamento, taxas de juros elevadas, desaceleração da atividade economica e a elevada incerteza devem manter a confiança em patamares baixos em 2023”, alertou Bittencourt.