Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Copa do Mundo deve injetar R$ 1,48 bi em vendas no Brasil, projeta CNC

    Somente a venda de eletrodomésticos, como televisores, deve movimentar R$ 544,5 milhões

    Lucas Janoneda CNN no Rio de Janeiro

    Um estudo divulgado da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) divulgado nesta quinta-feira (6) projeta R$ 1,48 bi em vendas no comércio e serviços para a Copa do Mundo. O torneio acontece no Catar, entre 20 de novembro e 18 de dezembro.

    Caso a projeção se concretize, o mercado varejista brasileiro e o setor de serviços registrarão um faturamento 7,9% maior em comparação com a Copa de 2018, que aconteceu na Rússia, entre 14 de junho e 15 de julho.

    Somente a venda de eletrodomésticos, com destaque para os televisores, deve injetar R$ 544,5 milhões no comércio varejista. Já o faturamento brasileiro com artigos pessoais deve ultrapassar os R$ 332,6 milhões.

    De acordo com a pesquisa, as importações de televisores para o Brasil mais que triplicaram em setembro deste ano, frente ao mesmo período de 2021, o que mostra que as lojas estão se preparando para o possível aumento da procura pelo consumidor.

    O pesquisador da CNC Fábio Bentes afirmou que a alta na demanda pelos aparelhos também ganha impulso por conta do barateamento dos preços. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia mostram que os equipamentos tiveram uma queda de 3,2% no mês de agosto. Na prática, segundo a CNC, o valor dos televisores caiu de R$ 1.963 para R$ 1.849, em média.

    “O varejo e os setores de serviço estão investindo na Copa do Mundo de 2022, puxado principalmente pela venda dos televisores. Mas precisamos lembrar também dos outros setores importantes, como os bares e restaurantes. As pessoas estão na expectativa por essa copa, até porque vivenciamos uma pandemia entre este mundial e o anterior em 2018”, disse Bentes.