Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Copom cita “progresso desinflacionário relevante”, mas ressalta cautela com cenário externo

    No documento divulgado nesta terça-feira (6), Copom reiterou que desancoragem das expectativas de inflação são fator de preocupação que requer atuação firme da autoridade monetária

    Prédio do Banco Central em Brasília
    Prédio do Banco Central em Brasília 20/03/2020 REUTERS/Adriano Machado

    Reuters

    O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central avaliou, na ata da sua última reunião, que o cenário doméstico tem evoluído como o esperado pelo BC, com um progresso desinflacionário relevante.

    Contudo, o Copom reforça que a incerteza internacional prescreve cautela à política monetária, frisando que ainda há um longo caminho a percorrer no retorno da inflação à meta.

    No documento divulgado nesta terça-feira, o Copom reiterou que a desancoragem das expectativas de inflação são um fator de preocupação que requer uma atuação firme da autoridade monetária.

    O colegiado destacou que já se observa a transmissão do ciclo de afrouxamento monetário iniciado em agosto do ano passado para o mercado de crédito, com aumento de concessões e redução de taxas, assim como um maior dinamismo no mercado de capitais.

    Na última quarta-feira (31), o Copom anunciou a quinta redução consecutiva de 0,5 ponto percentual na taxa básica de juros, que foi a 11,25% ao ano, menor patamar desde março de 2022.

    Na ata, o colegiado repetiu que antevê cortes da mesma magnitude nas próximas reuniões.