Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    De olho na COP30, governo terá parcerias com companhias aéreas para ampliar voos a Belém

    Estimativas da FGV apontam para fluxo de mais de 40 mil visitantes durante os principais dias do evento, em novembro de 2025

    Aéreas vão intensificar ritmo de aterrissagens em Belém, para COP30
    Aéreas vão intensificar ritmo de aterrissagens em Belém, para COP30 Fotos: Roberto Castro/ Mtur

    Danilo Moliternoda CNN

    São Paulo

    Com a COP30 na mira, o Ministério do Turismo terá parceria com companhias aéreas para ampliar o número de voos que aterrizam em Belém (PA). A conferência climática, que reúne lideranças mundiais para o combate ao aquecimento global e soluções sustentáveis, acontece em novembro de 2025 na capital paraense.

    O principal movimento por ora é da Azul Linhas Aéreas, que garante que em março a rota entre Fort Lauderdale, na Flórida (EUA), e o Aeroporto Internacional de Belém contará com seis voos semanais. Já a partir de abril as aterrissagens passam a ser diárias.

    A Azul também vai reforçar suas linhas nacionais. A partir de maio haverá três voos diários ligando a capital paraense ao Aeroporto de Guarulhos (SP), maior do Brasil. Na esfera regional, a empresa passará a operar em Ourilândia do Norte a partir de junho, oferecendo dois voos semanais para Belém.

    No caso da Latam Airlines, a companhia passará disponibilizar stopover em Belém. A empresa atualmente opera este serviço — que se trata de uma conexão voluntária, na qual o passageiro pode passar um tempo na cidade de escala — em São Paulo e Brasília.

    A CNN procurou a Gol Linhas Aéreas, que fecha o grupo das maiores aéreas em operações no Brasil, sobre novidades para a sede da COP.

    A empresa disse que “está atenta às oportunidades e demandas que o evento trará, tanto para rotas domésticas quanto internacionais. Em momento oportuno iremos anunciar uma adequação de oferta para o evento”, escreveu.

    Segundo estimativas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), espera-se um fluxo de mais de 40 mil visitantes durante os principais dias da COP30. Deste total, aproximadamente 7 mil compõem a chamada “família COP”, formada pelas equipes da Organização das Nações Unidas (ONU) e delegações de países membros.

    Belém se prepara para COP

    No início deste ano, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou R$ 140 milhões em crédito para o setor de turismo em Belém, especialmente voltado aos segmentos de hotéis, bares e restaurantes. As operações visam apoiar micro, pequenos e médios negócios para garantir o atendimento aos visitantes.

    A avaliação é de serão necessários, por exemplo, investimentos de retrofit e adequações nos meios de hospedagens da cidade, que atualmente concentram perfis nas classes C e D, para perfis nas classes A e B.

    No segmento de bares e restaurantes, são necessárias adequações para padrões sanitários internacionais, investimentos em capacitação de mão de obra e em modernização e renovação de equipamentos.

    Segundo dados da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o Pará possui atualmente 34,4 mil estabelecimentos comerciais, bares e restaurantes, que empregam aproximadamente 1,1 milhão de pessoas, com faturamento, em 2022, de R$ 396 bilhões.

    Desde o anúncio da realização da COP em Belém, o BNDES aprovou financiamento no valor de R$ 3 bilhões para a execução de plano de investimentos multissetorial de melhoria da infraestrutura urbana e para ampliação do acesso a equipamentos e serviços públicos na região metropolitana da cidade.

    Em outra iniciativa, a instituição aprovou R$ 40 milhões para a restauração do Conjunto dos Mercedários, equipamento cultural que poderá ser usado como instalação durante o evento da ONU.