Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dívida dos EUA atinge recorde de US$ 34 trilhões

    Dívida já havia atingido marca de US$ 33 trilhões em setembro

    Governo dos EUA vive momento de tensão para aprovar orçamento
    Governo dos EUA vive momento de tensão para aprovar orçamento 17/07/2022 - REUTERS/Dado Ruvic

    Hanna Ziadyda CNN

    Londres

    A dívida do governo dos Estados Unidos ultrapassou os US$ 34 trilhões (R$ 167,24 trilhões) pela primeira vez, apenas algumas semanas antes dos prazos iminentes para o Congresso concordar com novos planos de financiamento federal.

    Dados publicados pelo Departamento do Tesouro mostraram que a “dívida pública total pendente” atingiu a marca no dia 29 de dezembro.

    Esse valor, também conhecido como dívida nacional, é o montante total de empréstimos pendentes do governo federal dos EUA acumulados ao longo da história do país.

    O marco surge três meses após a dívida nacional dos EUA ter ultrapassado os US$ 33 trilhões (R$ 162,32 trilhões), à medida que o déficit orçamental – a diferença entre o que o governo gasta e o que recebe em impostos – aumentava.

    Maya MacGuineas, presidente do Comitê para Orçamento Federal Responsável, um órgão fiscalizador, chamou o número recorde de “uma ‘conquista’ verdadeiramente deprimente”.

    “Embora o nosso nível de endividamento seja perigoso tanto para a nossa economia como para a segurança nacional, a América simplesmente não consegue parar de contrair empréstimos”, disse ela num comunicado.

    A crescente dívida nacional tornou-se um ponto de debate central entre Republicanos e Democratas, agravando impasses sobre o orçamento federal que ameaçam paralisar o governo periodicamente.

    Os legisladores em Washington enfrentam prazos para a aprovação do orçamento em janeiro e fevereiro, depois de o Senado ter aprovado em novembro um projeto de lei provisório de financiamento para evitar uma paralisação do governo .

    Esse projeto de lei estendeu o financiamento até 19 de janeiro para prioridades, incluindo construção militar, assuntos de veteranos, transporte, habitação e Departamento de Energia. O resto do governo foi financiado até 2 de fevereiro. Não incluiu ajuda adicional à Ucrânia ou a Israel.

    “Continuamos esperançosos de que os formuladores de políticas tomem medidas adicionais para reduzir o nosso endividamento, quer através do aumento dos impostos, da redução das despesas, ou da criação de uma comissão fiscal – ou, idealmente, fazendo todas as opções acima”, disse MacGuineas.

    Veja também: Banco Central dos EUA manteve taxa de juros a nível recorde em dezembro

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original