Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    GM suspende serviço de carros autônomos nos EUA após proibição na Califórnia

    Agência reguladora norte-americana abriu investigação sobre subsidiária da GM para carros autônomos

    Veículo da Cruise se envolveu em acidente no começo de outubro
    Veículo da Cruise se envolveu em acidente no começo de outubro REUTERS/Elijah Nouvelage

    Chris IsidorePeter Valdes-Dapenada CNN

    Nova York

    A General Motors (GM) anunciou na última quinta-feira (26) que vai interromper um serviço que oferece viagens com carros autônomos em várias cidades dos Estados Unidos.

    A medida ocorre dias depois que a Califórnia revogou as licenças da GM para testar e operar veículos totalmente sem motorista nas estradas do estado.

    O Departamento de Veículos Motorizados (DMV, na sigla em inglês) da Califórnia disse que a medida se deve, em parte, ao fato da Cruise, a subsidiária de tecnologia de veículos autônomos da GM, ter retido vídeos e informações sobre um acidente no qual um pedestre foi arrastado por um veículo da empresa após ter sido atingido por outro motorista, que fugiu do local.

    “Decidimos pausar proativamente as operações sem motorista em todas as nossas frotas enquanto reservamos um tempo para examinar nossos processos, sistemas e ferramentas e refletir sobre como podemos operar melhor de uma forma que ganhe a confiança do público”, disse a Cruise na noite de quinta-feira em uma série de postagens no X, antigo Twitter.

    “Isso não está relacionado a nenhum novo incidente na estrada”, disse a subsidiária da GM.

    “Acreditamos que é a coisa certa a fazer durante um período em que precisamos estar extremamente vigilantes quando se trata de riscos, incansavelmente focados na segurança e tomando medidas para reconstruir a confiança do público.”

    Além das operações em São Francisco que foram suspensas pelas autoridades, a Cruise oferecia passeios em carros sem motorista nas cidades de Houston, Dallas, Austin, Texas, Phoenix e Miami.

    A Cruise disse que continuará com “operações AV supervisionadas”, que é o termo para viagens em veículos autônomos que têm um motorista humano ao volante pronto para assumir o controle do veículo caso surja uma emergência.

    Conheça a Cruise e outras empresas que desenvolvem veículos autônomos

    Planos da GM

    Os serviços de transporte totalmente sem condutor são a chave para o plano da GM de eventualmente transformar o seu modelo de negócio, vendendo aos consumidores viagens em vez de veículos.

    O objetivo é faturar com o veículo ao longo de sua vida operacional, em vez de uma venda direta logo após a sua construção.

    Segundo a GM, os veículos sem motorista são mais seguros do que os carros movidos por humanos.

    A empresa publicou um estudo afirmando que os carros sem motorista têm 65% menos probabilidade de se envolver em um acidente do que os carros dirigidos por humanos e 74% menos probabilidade de se envolver em um acidente em que haja um risco significativo de ferimentos.

    Mas já houveram diversos problemas com o funcionamento dos veículos.

    A Administração Nacional de Segurança no Trânsito de Estradas dos Estados Unidos (NHTSA, na sigla em inglês) anunciou que lançou uma investigação sobre a segurança dos veículos da Cruise perto de pedestres.

    Há relatos de táxis da Cruise sem motorista em São Francisco parando e bloqueando alguns cruzamentos por até 15 minutos, causando engarrafamentos.

    Veja também: Operar na Argentina tem sido um desafio, diz CEO da GM para América do Sul

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original