Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo dos EUA lança investigação contra empresa dona do TikTok

    Ação teria sido motivada por acesso indevido às informações pessoais de vários cidadãos americanos

    Atualmente, não há evidências de que o governo chinês tenha dirigido ou participado da vigilância
    Atualmente, não há evidências de que o governo chinês tenha dirigido ou participado da vigilância Logotipo do aplicativo TikTok em ilustração de 22/08/2022 REUTERS/Dado Ruvic/Illustration

    Brian Fungdo CNN Business

    O governo dos Estados Unidos lançou uma investigação criminal sobre a empresa controladora do TikTok, ByteDance, por acesso indevido às informações pessoais de vários cidadãos americanos, de acordo com a Forbes e o The New York Times.

    A notícia da investigação, que supostamente envolveu uma intimação para a ByteDance junto com uma série de entrevistas do FBI, vem depois que o TikTok confirmou em dezembro que quatro funcionários da ByteDance foram demitidos em conexão com o incidente, após uma revisão interna.

    Dois dos funcionários demitidos trabalhavam na China e dois nos Estados Unidos, disse o TikTok na época. Entre os usuários do aplicativo que foram vigiados estavam dois jornalistas, incluindo o jornalista da Forbes que na sexta-feira relatou pela primeira vez a investigação do Departamento de Justiça.

    O DOJ, o FBI e o procurador do Distrito Leste da Virgínia, que também estaria envolvido na investigação, se recusaram a comentar. A rede social não respondeu a um pedido de comentário.

    A investigação relatada reflete a crescente pressão sobre uma empresa que, segundo autoridades americanas, representa um risco à segurança nacional.

    Os formuladores de políticas temem que o governo chinês possa pressionar o aplicativo ou sua controladora a entregar os dados que o TikTok coleta de seus usuários nos Estados Unidos.

    As preocupações provocaram proibições generalizadas da rede social em dispositivos oficiais do governo nos Estados Unidos, União Europeia, Canadá, Reino Unido e Nova Zelândia .

    O governo Biden deu um passo adiante, ameaçando o TikTok com uma proibição nacional nos Estados Unidos, a menos que seus proprietários chineses vendam suas ações no popular aplicativo de mídia social, que é usado por mais de 100 milhões de americanos.

    A vigilância que levou às demissões viu os funcionários da ByteDance acessando informações do dispositivo, como endereços IP usados ​​pelos jornalistas. Os relatórios iniciais sobre o incidente sugeriam que os funcionários estavam procurando a fonte dos vazamentos para a imprensa.

    Atualmente, não há evidências de que o governo chinês tenha dirigido ou participado da vigilância.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original