Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo federal prorroga Desenrola Brasil até 20 de maio

    Prorrogação vale para famílias com renda de até dois salários mínimos com dívidas de até R$ 20 mil; descontos podem chegar a 96%

    Desenrola Brasil beneficiou cerca de 12,2 milhões de pessoas, que renegociaram R$ 37,5 bilhões em dívidas
    Desenrola Brasil beneficiou cerca de 12,2 milhões de pessoas, que renegociaram R$ 37,5 bilhões em dívidas Getty Images

    Leonardo Ribbeiroda CNN

    Brasília

    O governo federal prorrogou até o dia 20 maio o Programa Emergencial de Renegociação de Dívidas de Pessoas Físicas, o Desenrola Brasil. A medida provisória foi publicada nesta quinta-feira (28), no Diário Oficial da União.

    Inicialmente, as renegociações acabariam em dezembro, mas já tinham sido prorrogadas até 31 de março.

    O aumento da procura após a unificação do Desenrola com os aplicativos de bancos, do Serasa Limpa Nome e o Caixa Tem justificou a prorrogação. Desde o início do mês, os débitos do Desenrola também podem ser renegociados nas agências dos Correios.

     

    A prorrogação vale apenas para a Faixa 1 do Desenrola, destinada a pessoas com renda de até dois salários mínimos ou inscritas no Cadastro Único para Programa Sociais (CadÚnico) do Governo Federal e a dívidas de até R$ 20 mil.

    De acordo com o último balanço do Ministério da Fazenda, 14 milhões de pessoas já renegociaram cerca de R$ 50 bilhões em dívidas. No início do programa, o governo estimava que cerca 30 milhões de pessoas poderiam ser beneficiadas.

    O programa funciona da seguinte maneira: o governo realiza leilões para obter os maiores descontos possíveis nos débitos, que podem ser pagos à vista ou parcelados em até 60 meses, com juros máximos de 1,99% ao mês.

    Os descontos, em média, são de 83%, mas chegam a 96%.