Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Iguatemi reverte prejuízo e lucra no 3° trimestre

    Lucro líquido foi de R$ 64,8 milhões no terceiro trimestre, revertendo prejuízo de R$ 83 milhões no mesmo período de 2021

    Resultado veio alguns dias depois da rival Multiplan divulgar que seu lucro do terceiro trimestre quase dobrou
    Resultado veio alguns dias depois da rival Multiplan divulgar que seu lucro do terceiro trimestre quase dobrou Reprodução/Iguatemi S/A

    Por Andre Romani, da Reuters

    A operadora de shoppings centers Iguatemi divulgou nesta terça-feira (8) lucro líquido de R$ 64,8 milhões no terceiro trimestre, revertendo prejuízo de R$ 83 milhões no mesmo período de 2021.

    A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de R$ 165,8 milhões entre julho e setembro, alta de 15% na base anual. A margem Ebitda caiu de 67,7% para 65,2%.

    Analistas, em média, esperavam Ebitda de R$ 181,5 milhões, segundo pesquisa da Refinitiv.

    As vendas em mesmas lojas nos shoppings da empresa avançaram 19,6%, e ficaram cerca de 30% acima dos patamares de 2019. Os aluguéis em mesmas lojas subiram 35,7% frente a um ano antes e 62% acima de 2019. As vendas totais cresceram 22,8%, para R$ 4 bilhões, avanço semelhante na comparação com o terceiro trimestre de 2019.

    Assim, a receita líquida subiu 19,5% no trimestre, para R$ 254,3 milhões, enquanto os custos e despesas avançaram 10,2%, a R$ 97 milhões.

    O resultado veio alguns dias depois da rival Multiplan divulgar que seu lucro do terceiro trimestre quase dobrou e que as vendas nos shoppings que administra subiram 28,3% sobre um ano antes, com as vendas mesmas lojas avançando 23,9%.

    A Iguatemi destacou o menor impacto no seu balanço do investimento na Infracommerce, que vinha pressionando seus resultados nos últimos trimestres, após reorganizar a fatia que detém na plataforma de comércio eletrônico.

    “A partir de 30 de setembro de 2022, a participação na empresa foi contabilizada em investimentos permanentes, reduzindo a volatilidade no resultado financeiro e passando a ser tratado por equivalência patrimonial”, disse Cristina Betts, presidente da Iguatemi, no balanço.

    A executiva observou ainda que a participação foi diluída já que a Iguatemi não entrou em um aumento de capital da Infracommerce, sendo agora de 8,4%, de 11,2%. A ação da Infracommerce subiu 35,8% no terceiro trimestre, após dois trimestres de queda.