Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Indenizações a gaúchos já somam R$ 1,6 bilhão, e seguradoras dizem que valor vai subir

    Maior parcela desta cifra diz respeito a seguro de automóvel, que já somam 8.216 indenizações avisadas, totalizando R$ 557 milhões

    Sobrevoo em Canoas, Canoas - RS.
    Sobrevoo em Canoas, Canoas - RS. Foto: Ricardo Stuckert / PR

    Danilo Moliternoda CNN

    Dados apresentados pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg) nesta sexta-feira (24) mostram que as indenizações a gaúchos impactados pelas chuvas no Rio Grande do Sul somam R$ 1,6 bilhão até o momento. A avaliação do setor, contudo, é de que o valor ainda subirá “consideravelmente” nas próximas semanas.

    A maior parcela desta cifra diz respeito a seguro de automóvel, que já somam 8.216 indenizações avisadas, totalizando R$ 557 milhões.

    Os grandes riscos somam 386 acionamentos e R$ 507 milhões em indenizações. Essa modalidade inclui riscos operacionais, para companhias de grande porte com difícil identificação dos riscos, e riscos nomeados, a empresas que possuem uma clara identificação dos riscos existentes.

    Para residencial e habitacional, o total de indenizações soma R$ 239 milhões, a partir de 11.396 acionamentos. Já para seguro agrícola, os 993 casos totalizam R$ 47 milhões. Outros 2.450 acionamentos resultam em R$ 332 milhões. No total, foram 23.441 indenizações avisadas.

    Segundo o presidente da CNSeg, Dyogo Oliveira, essa é já maior operação do setor de seguros no país em decorrência de um único evento. Em entrevista coletiva para apresentar os dados, o executivo disse que o valor de indenizações vai subir, mas afirmou que o setor terá liquidez para lidar com o cenário.

    “É um valor considerável [R$ 1,6 bilhão], mas nossa avaliação é de que este número crescerá muito nas próximas semanas. Vamos atualizar daqui quatro semanas para que tenhamos algo mais próximo dos fatos”, disse.