Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ocupação de voos extras da Azul para show da Madonna no Rio chega a 86%, diz companhia

    Show em Copacabana deve reunir 1 milhão de pessoas e ter impacto de quase R$ 300 milhões na economia carioca

    Madonna irá se apresentar no Rio de Janeiro em 4 de maio
    Madonna irá se apresentar no Rio de Janeiro em 4 de maio Reprodução/Madonna/Instagram

    Marien Ramosda CNN*

    O show da cantora Madonna no próximo sábado (4), na praia de Copacabana, fez com que a ocupação dos mais de 170 voos extras de ida ao Rio de Janeiro disponibilizados pela Azul chegasse a 86%.

    A companhia indica que a maior demanda com destino ao Aeroporto Internacional do Galeão ocorre no dia anterior ao evento, 3 de maio, enquanto os assentos nos voos de retorno, um dia depois do show, já estão 92% preenchidos.

    A prefeitura do Rio projetou que o show da cantora deve movimentar R$ 293,4 milhões na economia carioca — valor 30 vezes maior do que foi investido pelo poder público — com a presença de, pelo menos, 1 milhão de pessoas.

    O setor de hospedagem também foi impactado pelo “efeito Madonna”. As buscas por locações no Airbnb aumentaram em mais de 1000%, principalmente entre as pessoas na faixa dos 30 a 39 anos, apontou levantamento da empresa durante os dias 25 — quando o show foi oficialmente anunciado — e 27 de março.

    Os check-ins confirmados pela plataforma de aluguel indicam que os homens são a maioria do público que planeja comparecer ao evento da estrela do pop.

    O levantamento também aponta que os públicos de São Paulo, Belo Horizonte, Fortaleza, Curitiba e Brasília são os que mais pretendem aproveitar o show gratuito de encerramento da turnê “The Celebration Tour”.

    Com isso, o Rio de Janeiro se tornou o destino brasileiro mais procurado por viajantes globais no próximo final de semana, apontou a plataforma internacional de reservas Booking.

    Entre os brasileiros, a cidade é a mais procurada, com um crescimento de 55% nas buscas em relação ao mesmo período do show no ano passado.

    O impacto na economia gerado pela Madonna é também apontado pela Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (ABRAPE), que registra uma ocupação de 90% dos hotéis em Copacabana, com previsão de chegar a 100%.

    A ABRAPE analisou que “isso se reflete em outras regiões da cidade também, porque uma vez que as opções vão se esgotando ou ficando muito caras em Copacabana, as pessoas começam a procurar bairros adjacentes, fazendo com que a ocupação em geral ultrapasse os 80%, o quê não é natural nesse período”.

    *Sob supervisão de Guilherme Niero