Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Participação da sociedade no próximo Plano Plurianual ajudará a reconstruir o Brasil, diz Lula

    Segundo o presidente, governo irá debater o PPA Participativo com atividades nos 26 Estados e Distrito Federal

    Sofia Aguiar e Eduardo Gayer, do Estadão Conteúdo

    O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou que o governo irá debater o Plano Plurianual Participativo (PPA Participativo) com atividades nos 26 Estados e Distrito Federal. A fala ocorreu em reunião de comemoração aos 100 primeiros dias de governo, completados nesta segunda-feira (10).

    “Ainda neste semestre, serão deflagrados os debates do Plano Plurianual Participativo. Com atividades nos 27 Estados, ele possibilitará à sociedade participar ativamente no processo de planejamento das ações para a reconstrução do Brasil. E contribuirá muito para a transparência orçamentária”, disse.

    Na perspectiva de diálogo, Lula garantiu que haverá ampliação do diálogo com Legislativo, Judiciário e entes federados.

    Depois de retomar projetos e ações realizados pelo governo federal neste período, Lula destacou medidas que devem ser implementadas ao longo do mandato.

    De acordo com ele, o governo suspendeu a venda de empresas que estavam no radar para serem negociadas, mas pontuou que o governo ainda “briga” para evitar a privatização dos Correios.

    “Vamos equacionar concessões de rodovias e aeroportos”, prometeu. Ele citou o novo Marco do Saneamento, assinado na quarta-feira (5) que, em sua avaliação, “remove as amarras que por tanto tempo impediram o investimento no setor”.

    “Em dez anos, vamos praticamente universalizar o fornecimento de água tratada e a coleta e tratamento de esgoto, com investimentos públicos e privados”, disse.

    Para além do programa de investimentos estratégicos em infraestrutura, Lula disse que, em maio, será lançado o Plano Safra do agronegócio. “Queremos aumentar a produtividade no campo, e criar mecanismos que garantam a sustentabilidade socioambiental”, pontuou.

    Além disso, o presidente disse que o Minha Casa, Minha Vida deve também levar em consideração quem ganha até quatro salários mínimos.

    No campo do meio ambiente, o chefe do Executivo disse que o País voltará a ser “referência mundial de sustentabilidade” e que a ministra da Pasta, Marina Silva, “ainda está em fase de montar o que foi desmontado”.

    Na saúde, Lula sugeriu que o Sistema Único de Saúde (SUS) deveria fazer convênio com toda rede médica de especialistas do país. Já na segurança pública, haverá valorização do governo aos profissionais.

    Como promessa de campanha, o presidente também deu ênfase ao combate à desinformação nos meios analógicos e digitais. O governo, conforme pontuou, contribuirá “de maneira firme com o debate sobre a regulamentação das plataformas digitais que ocorre no Congresso Nacional”.