Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Petrobras estima já ter investido R$ 500 milhões com operações na Foz do Amazonas

    Valor se refere à manutenção de 12 embarcações na margem equatorial desde dezembro

    Sede da Petrobras, no Rio de Janeiro
    Sede da Petrobras, no Rio de Janeiro 16/10/2019REUTERS/Sergio Moraes

    Caio Junqueirada CNN

    A Petrobras estima ter realizado investimentos de cerca de R$ 500 milhões até agora em operações de perfuração de poços na bacia da Foz do Rio Amazonas, na margem equatorial brasileira, segundo fontes ligadas à empresa.

    O valor se refere à manutenção, desde dezembro, de 12 embarcações na margem equatorial, sendo seis “OSRVs” (sigla em inglês para Oil Spill Response), que são as embarcações responsáveis para atuar em caso de um vazamento de óleo em alto mar e outras seis chamados “Barcos de Fauna”, utilizados para recuperar animais atingidos por eventual dano ambiental. Dois desses barcos são UTIs Móveis.

    Além disso, está no local uma sonda para fazer a perfuração de petróleo. Fontes ligadas ao Ministério de Minas e Energia estimam haver 120 profissionais desde dezembro na localidade, além de três aeronaves que fazem o transporte dos servidores lá alocados.

    Para efeitos comparativos, na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro, que conta com 26 sistemas de produção, existem sete embarcações. Já na Bacia de Santos, com 21 sistemas de produção, são seis embarcações.

    Fontes ligadas ao governo disseram à CNN que toda a operação foi levada a campo em razão dos sinais que o Ibama vinha dando até então de que autorizaria a perfuração.

    Além desse custo para a perfuração do poço em si, o governo coloca nessa conta mais R$ 400 milhões referentes ao “Bônus de Assinatura” pago pela Petrobras em todos os blocos do portfólio na margem equatorial brasileira.

    O governo cita ainda, nos bastidores, um potencial custo de R$ 3,7 bilhões da chamada “multa estimada”, caso a Petrobras não realize a exploração no bloco.