Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Relator desiste de manter reajuste anual em texto da MP do Auxílio Brasil

    Plenário da Câmara discute nesta quinta-feira (25) a Medida Provisória que transforma o Bolsa Família no Auxílio Brasil

    Fernanda PinottiTainá Farfanda CNN

    Em São Paulo e em Brasília

    Após muita resistência, o deputado Marcelo Aro (PP-MG), relator da Medida Provisória que criou o Auxílio Brasil, desistiu de manter no texto a indexação do programa, que garantiria reajuste anual do valor do benefício. A Câmara dos deputados vota a MP nesta quinta-feira (25).

    Em entrevista à CNN na quarta-feira (24), ele já havia dito que talvez esse ponto fosse abandonado, mesmo contra sua vontade. A decisão vem após pressão da base do governo contra esta proposta.

    O deputado afirmou à CNN que é a favor do reajuste, já que os preços dos produtos sobem a cada ano. No entanto, ele recuou após ter feito as contas e percebido que não teria os votos necessários na Câmara caso mantivesse esse ponto.

    Aro disse já ter cobrado um posicionamento do governo sobre os motivos para ser contra a indexação.

    A oposição da Câmara também já sinalizou que tentará incluir o reajuste anual no texto final. O aumento do valor para R$ 600 e a possibilidade de estender o Auxílio Brasil para todos os beneficiários do Auxílio Emergencial também devem ser reivindicados.

    No entanto, o parlamentar acha pouco provável que mudanças muito significativas no texto ocorram durante a sessão desta quinta. O relator espera conseguir avançar em dois pontos nesta sessão: eliminar a fila de beneficiários e ampliar a faixa de renda que define famílias vivendo na pobreza e extrema pobreza.

    Essa mudança contemplaria mais de 60 milhões de pessoas, concedendo direito ao auxílio.