Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Senado dos EUA pretende aprovar projeto de lei de infraestrutura bipartidário

    O esboço direcionará fundos federais ao combate à mudança climática, ajudará imigrantes a obterem proteções legais e financiará mais cobertura de saúde

    Senado dos Estados Unidos
    Senado dos Estados Unidos Foto: Bloomberg Creative Photos

    Richard Cowan e David Morgan, da Reuters

    O Senado dos Estados Unidos tentará finalizar nesta semana o trabalho em um projeto de lei de investimento em infraestrutura de U$$ 1 trilhão que levará melhorias há muito esperadas em estradas, pontes e sistemas de trânsito de grande porte que dará uma vitória bipartidária rara ao presidente Joe Biden.

    Após longas sessões de trabalho no sábado e no domingo, os negociadores do Senado anunciaram que terminaram a redação de um projeto de lei de 2.702 páginas, que foi apresentado de imediato e abriu caminho para os senadores debaterem emendas.

    “Faz décadas – décadas – que o Congresso não aprova um investimento único tão significativo”, disse o líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, exultante.

    “No final, o grupo bipartidário de senadores produziu um projeto de lei que dedicará recursos substanciais ao conserto, à manutenção e à atualização da infraestrutura física de nosso país”, acrescentou o líder democrata.

    A legislação, se sancionada, será o maior investimento dos EUA em infraestrutura em décadas. Sua sanção representaria um grande triunfo de Biden e do Congresso profundamente dividido na esteira do pacote de estímulo econômico exclusivamente democrata de 1,9 trilhão de dólares e do projeto de lei de ajuda contra o coronavírus, aprovados neste ano.

    Ele também abrirá caminho para os democratas começarem, mesmo sem apoio republicano, o trabalho em um esboço de orçamento que delineará planos para um projeto de lei de “infraestrutura humana” de 3,5 trilhões.

    O esboço direcionará fundos federais ao combate à mudança climática, ajudará milhões de imigrantes a obterem proteções legais e financiará mais cobertura de saúde, inclusive para cidadãos idosos necessitados de cuidados domiciliares.

    Mas primeiro o Senado precisa dar os toques finais nos cerca de US$ 1 trilhão de fundos federais para projetos de construção que atualizarão as estradas, pontes e ferrovias envelhecidas do país e ampliarão o acesso à internet de alta velocidade em áreas rurais cujas economias são prejudicadas pela tecnologia antiquada.

    A legislação também ajudará a erguer uma rede nacional de estações de recarregamento de veículos elétricos e substituirá os canos de água de chumbo, embora em níveis inferiores àqueles pretendidos por Biden originalmente.

    Na semana passada, em um sinal raro de bipartidarismo, a iniciativa conquistou o apoio inicial de republicanos suficiente para iniciar um debate sobre o projeto de lei. Salvo por desdobramentos inesperados, o projeto poderá estar pronto para uma votação final já nesta semana, de acordo com alguns senadores.