Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    IA leva financiamento de capital de risco nos EUA ao nível mais alto em 2 anos

    Dado mostra um salto de 47% em relação aos US$ 37,8 bilhões arrecadados pelas startups norte-americanas no primeiro trimestre

    Mercado Financeiro EUA | Dólar | Wall Street
    Mercado Financeiro EUA | Dólar | Wall Street graystudiopro1/Freepik

    Da Reuters

    O financiamento de venture capital nos EUA aumentou para US$ 55,6 bilhões no segundo trimestre, marcando o maior total trimestral em dois anos, de acordo com dados do PitchBook publicados nesta quarta-feira (03).

    O último número mostra um salto de 47% em relação aos US$ 37,8 bilhões arrecadados pelas startups norte-americanas no primeiro trimestre.

    Isso em grande parte impulsionado por investimentos significativos em empresas de inteligência artificial, incluindo US$ 6 bilhões angariados pela xAI de Elon Musk e US$ 1,1 bilhão captados pela CoreWeave.

    O entusiasmo contínuo dos investidores em torno da construção e adoção de tecnologia de IA, que poderia trazer retornos significativos, alimentou a recuperação do financiamento de venture capital.

    Depois de atingir uma máxima recorde de US$ 97,5 bilhões no quarto trimestre de 2021, o financiamento de venture capital nos EUA tem diminuído constantemente.

    Ele atingiu uma mínima recente de US$ 35,4 bilhões no segundo trimestre de 2023, no meio de um ambiente de taxas de juros elevadas e de um mercado lento.

    O recente fluxo de capital para startups de IA reverteu a tendência de queda, levando mais investidores a apostar em empresas de base de IA, bem como em aplicações de geração de códigos a ferramentas de produtividade.

    Apesar do aumento nos negócios, as saídas continuam a ser um desafio, mostram os dados, uma vez que os pequenos negócios geraram cerca de US$ 23,6 bilhões em valor de saída no segundo trimestre deste ano, abaixo dos US$ 37,8 bilhões no primeiro trimestre.

    O mercado de ofertas públicas iniciais tem lutado para ganhar impulso, mesmo depois de algumas empresas apoiadas por venture capital, como a de gerenciamento de dados em nuvem Rubrik, listarem suas ações.

    “Para que os retornos de venture capital aumentem, as grandes empresas de tecnologia devem começar a listar em bolsa em um ritmo mais alto do que vimos no primeiro semestre do ano”, disse Kyle Stanford, analista da Pitchbook, em um comunicado.

    Os gestores de fundos de venture capital emergentes podem já ter sentido a pressão da falta de retornos comprovados, com apenas US$ 37,4 bilhões em compromissos levantados durante o primeiro semestre do ano.

    As grandes empresas dominaram a atração de fundos, com a Andreessen Horowitz sozinha fechando novos fundos com mais de US$ 7 bilhões.