Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Minoritários da Petrobras fizeram alerta para risco de corrupção e endividamento

    Mudança no estatuto da estatal - baseada numa decisão monocrática do STF que afrouxou a lei das estatais - provocou uma queda de 6% nas ações da empresa na terça-feira

    Conselheiros representantes dos minoritários alertaram que mais investimentos com o afrouxamento da governança formaria uma “combinação explosiva para corrupção e mais dívida”
    Conselheiros representantes dos minoritários alertaram que mais investimentos com o afrouxamento da governança formaria uma “combinação explosiva para corrupção e mais dívida” 9/03/2020REUTERS/Sergio Moraes

    Raquel Landimda CNN

    São Paulo

    Os representantes dos acionistas minoritários da Petrobras fizeram um alerta para o risco de corrupção e de aumento do endividamento da estatal na última reunião do conselho de administração, apurou a CNN.

    Na sexta-feira, a Petrobras aprovou uma mudança em seu estatuto que vai permitir a entrada de políticos nos conselhos da empresa e de suas subsidiárias, além de mudança na política de dividendos.

    Também está em discussão, ainda sem definição, um aumento expressivo no plano de investimentos da companhia, que saltaria de US$ 73 bilhões para cerca de US$ 100 bilhões, dizem fontes próximas à empresa.

    Esses recursos – US$ 25 bilhões a mais – seriam destinados a investir em energia renovável, como eólica, solar, mas também em petroquímica e fertilizantes.

    Na reunião, conselheiros representantes dos minoritários alertaram que mais investimentos com o afrouxamento da governança formaria uma “combinação explosiva para corrupção e mais dívida”.

    A mudança no estatuto da Petrobras – baseada numa decisão monocrática do STF que afrouxou a lei das estatais – provocou uma queda de 6% nas ações da Petrobras ontem.

    Veja também – Petrobras cai mais de 6% com medo de indicação política