Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    MP dará bônus a peritos e servidores para atacar filas do INSS, diz Lupi à CNN

    Medida provisória, em reta final de análise, poderá ser publicada já na próxima semana

    1,8 milhões de pedidos de benefícios aguardam atendimento do INSS
    1,8 milhões de pedidos de benefícios aguardam atendimento do INSS Reprodução/CNN

    da CNN

    Brasília

    Na tentativa de reduzir as filas acumuladas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o governo pretende soltar uma medida provisória para instituir um bônus de gratificação aos servidores e peritos médicos da autarquia, que terão incentivos para fazer novos turnos de trabalho e ampliar o número de atendimentos diários.

    A informação foi dada pelo ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, em entrevista à CNN.

    De acordo com ele, o objetivo é chegar ao fim do ano com um prazo máximo de 45 dias para atendimentos do INSS. Hoje o tempo médio de espera é de 89 dias, mas há solicitações que ultrapassam 12 meses.

    Lupi afirmou que a proposta foi elaborada por sua pasta junto ao Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos. O texto está agora na Casa Civil. Ele acredita que a MP, em reta final de análise, poderá ser publicada já na semana que vem.

    Atualmente há um estoque de 1,8 milhão de pedidos à espera de avaliação pelo INSS. O número tem diminuído, afirmou Lupi, mas muito lentamente.

    Segundo ele, até a virada do ano, entravam em média 500 mil novas solicitações de perícias ou benefícios por mês. Havia um processamento, no entanto, de 550 mil a 600 mil atendimentos. Desde janeiro, acrescentou o ministro, houve um aumento da demanda.

    Lupi relaciona isso à ampliação dos programas sociais no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e à expectativa dos potenciais beneficiários. Os atendimentos mensais já saltaram para 820 mil. O problema é que o volume mensal de novos pedidos também subiu, para até 800 mil mensais, impedindo uma redução substancial do passivo acumulado.

    “Estamos há alguns meses trabalhando com a ministra Esther Dweck [da Gestão e Inovação] e com a Casa Civil para voltarmos a ter um bônus aos funcionários do INSS, aos médicos que fazem perícias, para horas-extras”, afirmou Lupi.

    Os novos turnos de trabalho serão optativos, mas dedicados exclusivamente ao atendimento do estoque de pedidos, não das novas solicitações, disse o ministro.”A MP está nos ultimatos. Com isso, poderemos ter recursos para aqueles que querem fazer os contraturnos”.