Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Musk vira aliado de Spotify e Epic Games em luta contra taxas da Apple

    Bilionário criticou a taxa que a empresa cobra dos desenvolvedores de software por vendas feitas em seus aplicativos

    Por Supantha Mukherjee e Martin Coulter, da Reuters

    A declaração de guerra de Elon Musk à Apple em uma série de tuítes na segunda-feira dá à Spotify e à Epic Games, produtora do game Fortnite, um poderoso aliado contra a cobrança de taxas de 30% sobre vendas intermediadas pela App Store.

    Musk criticou a taxa que a Apple cobra dos desenvolvedores de software por vendas feitas em seus aplicativos e publicou um meme sugerindo que estava disposto a “ir para a guerra” em vez de pagar a comissão.

    O bilionário também sugeriu que a Apple havia ameaçado bloquear o Twitter da App Store, embora não tenha explicado o motivo.

    A Spotify já havia apresentado reclamações antitruste contra a Apple na Europa e a Epic Games processou a companhia nos Estados Unidos em 2020.

    A Comissão Europeia está investigando se as políticas da Apple para desenvolvedores de aplicativos violam suas regras depois que a Spotify abriu o processo contra a empresa em 2019.

    A Apple arrisca ser condenada a uma multa de até 10% de seu faturamento global se for considerada culpada de violar as regras de defesa da concorrência da União Europeia.

    Luke Suddards, analista da firma de investimentos Finimize, disse que a Apple está “jogando um jogo perigoso” ao ameaçar retirar o Twitter da App Store.

    “Se o Twitter for retirado, pode haver outro processo em andamento. Vimos Elon Musk usar os tribunais de forma eficaz durante a compra do Twitter e não seria surpresa se ele seguir a mesma estratégia agora.”

    No início deste mês, a Epic Games, pediu a um tribunal de apelações dos EUA para anular partes de uma decisão antitruste de um corte inferior que favoreceu amplamente a companhia norte-americana.

    A Apple disse que as comissões que recebe ajudam a financiar revisões de aplicativos para garantir que os consumidores não sejam expostos a aplicativos fraudulentos, pornográficos ou intrusivos à privacidade.

    “A Apple continua a prejudicar os concorrentes e o impacto é enorme – nos consumidores, desenvolvedores de aplicativos e agora, autores e editores. Sem que os formuladores de políticas tomem medidas, nada mudará”, escreveu o presidente-executivo da Spotify, Daniel Ek, no Twitter no mês passado.

    Apple, Twitter e Spotify não comentaram o assunto.