Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após lucro de 1 bi de euros, Spotify vai aumentar gastos com marketing para retomar número de usuários

    Companhia passou por corte de gasts em 2023 com demissões e redução de orçamento para divulgação

    Logo do Spotify, em Nova York
    Logo do Spotify, em Nova York 03/05/2018 - REUTERS/Brendan McDermid

    Reuters

    O Spotify teve lucro bruto trimestral superior a 1 bilhão de euros pela primeira vez após ter controlado gastos com marketing, embora isso tenha feito com que o gigante do streaming de música não atingisse previsão de usuários ativos mensais.

    A empresa sueca vem aumentando sua base de usuários há anos, oferecendo promoções e investindo em podcasts e audiolivros.

    Mas, desde o ano passado, a companhia começou a cortar custos, inclusive por meio de demissões em massa e de seu orçamento de marketing, para aumentar as margens e os lucros.

    “Vamos aumentar alguns gastos com marketing ao longo do ano”, disse o presidente-executivo, Daniel Ek, em entrevista. “Porque queremos continuar crescendo e vimos que, em alguns territórios, talvez tenhamos recuado um pouco demais.”

    A margem bruta subiu para 27,6% no trimestre, de 25,2% no ano anterior, ajudada em parte pelo resultado da área de podcasts.

    O Spotify investiu mais de 1 bilhão de euros para desenvolver a área de podcasts, inclusive gastando centenas de milhões em programas populares como o “The Joe Rogan Experience”.

    “Ele (o negócio de podcasts) foi um obstáculo no ano passado. Agora é outro centro de lucro para nós”, disse Ek.

    A receita trimestral da empresa aumentou 20%, para 3,64 bilhões de euros, superando as estimativas de 3,61 bilhões de euros.

    O Spotify tem elevado os preços para aumentar a receita e testado diferentes planos de assinatura. “Também vamos adicionar um plano somente de música para os consumidores que se preocupam apenas com a parte musical”, disse Ek.

    Os usuários ativos mensais do primeiro trimestre aumentaram 19%, para 615 milhões, mas não atingiram a previsão da próprio Spotify e a estimativa média dos analistas de 618 milhões.

    A empresa previu 631 milhões usuários para o segundo trimestre, abaixo da estimativa dos analistas de 636,3 milhões, de acordo com dados da Lseg. A empresa também disse que a margem bruta deve aumentar para 28,1% neste trimestre.