Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    BMW fará recall de mais de 390 mil veículos nos EUA por defeito em airbag

    Último recall da BMW inclui alguns modelos Série 3 Sedans e Sportswagon fabricados entre 2006 e 2012

    Fábrica da BMW em Greer, EUA
    Fábrica da BMW em Greer, EUA brica da BMW em Greer, EUA04/11/2019. REUTERS/Charles Mostoller/File Photo

    Reuters

    A montadora alemã BMW está realizando o recall de mais de 390.000 veículos nos Estados Unidos devido a infladores de airbags defeituosos que podem explodir, disse a Administração Nacional de Segurança de Tráfego Rodoviário nesta quarta-feira (10).

    Uma explosão do inflador pode fazer com que fragmentos de metal afiados atinjam o motorista ou outros ocupantes do carro, podendo causar ferimentos ou morte, disse o regulador de segurança automotiva dos EUA.

    Os infladores de airbag defeituosos, PSDI-5, fabricados pela empresa japonesa de peças automotivas Takata Corp, tornaram-se parte do maior e mais complexo processo de recall da história do automóvel.

    Mais de 30 mortes — incluindo pelo menos 26 nos Estados Unidos — e centenas de feridos desde 2009 foram atribuídos aos airbags Takata instalados em veículos de vários fabricantes de automóveis.

    Na última década, mais de 100 milhões de veículos equipados com infladores de airbag Takata foram recolhidos em todo o mundo.

    Antes o principal fornecedor mundial de airbags, a Takata pediu falência em 2017 após o escândalo.

    O último recall da BMW inclui alguns modelos Série 3 Sedans e Sportswagon fabricados entre 2006 e 2012.

    Esses veículos podem ter volante com inflador PSDI-5 instalado pelos proprietários, embora não tenha sido oficialmente aprovado pela BMW como peça de reposição.

    Descobriu-se que o inflador PSDI-5 é suscetível à ruptura após vários anos de exposição a altas temperaturas e umidade persistentes, conforme investigações da Takata e de laboratórios independentes, disse o regulador.