Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dona de Ben & Jerry’s e Magnum anuncia separação de marcas de sorvetes e corte de até 7.500 vagas

    Processo de cisão deve se estender até 2025; empresa espera maior simplicidade e foco após separação

    Negócio de sorvetes representa cerca de 16% das vendas globais da Unilever
    Negócio de sorvetes representa cerca de 16% das vendas globais da Unilever REUTERS/Philippe Wojazer/File Photo

    Hanna Ziadyda CNN

    Londres

    A Unilever anunciou nesta terça-feira (19) a separação do seu negócio de sorvetes, como parte de um esforço para aumentar as vendas e a rentabilidade.

    “Após a separação, a Unilever se tornará uma empresa mais simples e mais focada”, afirmou a empresa em comunicado. A companhia é detentora de marcas como Magnum e Ben & Jerry’s.

    A cisão deixará a Unilever com quatro divisões: beleza e bem-estar, cuidados pessoais, cuidados com o lar e nutrição.

    Nesse âmbito, a empresa ainda lançou um “grande programa de produtividade”, que resultará em redução de gastos no valor de 800 milhões de euros (US$ 868 milhões) ao longo dos próximos três anos e em 7.500 cortes de empregos, – predominantemente funções de escritório – à medida que a empresa utiliza a tecnologia para aumentar a eficiência.

    “Estamos analisando vários níveis da organização”, incluindo cargos na sede em Londres e cargos em outros países, disse o CEO da Unilever, Hein Schumacher.

    A Unilever disse que pretende entregar um crescimento subjacente de vendas de meio dígito e uma melhoria modesta nas margens após a divisão. O negócio de sorvetes representa cerca de 16% das vendas globais da companhia e, em alguns países, contribui com um terço ou 40%.

    Os investidores aplaudiram o plano, fazendo com que as ações da Unilever, uma das maiores empresas de bens de consumo do mundo, subissem quase 6%.

    A empresa recém-criada contará com cinco das 10 marcas de sorvete mais vendidas no mundo: Magnum, Ben & Jerry’s, Breyers, Walls e Cornetto. As vendas destas e de outras marcas de sorvetes da Unilever totalizaram 7,9 bilhões de euros (US$ 8,6 bilhões) no ano passado.

    Redução nas vendas

    Hoje, a Unilever vende sorvetes em mais de 60 países e comanda quase um quinto das vendas globais, uma porção maior do que a dos próximos quatro maiores vendedores combinados, de acordo com dados de 2020 da Euromonitor.

    Mas as vendas de sorvetes foram afetadas no ano passado, quando os consumidores com dificuldades financeiras cortaram gastos não essenciais.

    “Os sorvetes tiveram um ano decepcionante [em 2023] com queda na participação de mercado e na lucratividade”, disse a Unilever em comunicado de resultados.

    Comentando o anúncio de terça-feira, Matt Britzman, analista de ações da plataforma de investimento online Hargreaves Lansdown, disse que a mudança não foi “um grande choque”.

    “O sorvete sempre pareceu estranho quando comparado a outras linhas de produtos, e o desempenho tem sido difícil ultimamente.”

    Segundo Schumacher, a nova empresa deve ser listada até o final de 2025, embora vá considerar outras opções “que venham à mesa” ao longo dos próximos 18 meses, com vista a maximizar o valor para acionistas.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original