Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Magazine Luiza reverte prejuízo e lucra R$ 27,9 milhões no 1º trimestre

    Varejista registrou maior Ebitda em quatro anos

    Empresa diz que vai mudar foco para atendimento ao cliente
    Empresa diz que vai mudar foco para atendimento ao cliente 24/04/2018 - REUTERS/Paulo Whitaker

    Reuters

    O Magazine Luiza divulgou nesta quinta-feira (9) um lucro líquido de R$ 27,9 milhões no primeiro trimestre, revertendo um prejuízo de R$ 391,2 de reais um ano antes, com menores despesas financeiras e sua maior margem Ebitda em quatro anos.

    A empresa registrou uma alta de 1,9% na receita líquida na comparação anual, para R$ 9,24 bilhões, um pouco abaixo da projeção de R$ 9,48 bilhões, com base em estimativas de analistas compiladas pela LSEG.

    As vendas em lojas físicas cresceram 8%, enquanto as vendas no marketplace – sua plataforma online para produtos de terceiros – aumentaram 6,4%. Já as vendas online de bens de estoque próprio caíram 2%, o terceiro trimestre consecutivo de declínio no segmento.

    No entanto, o diretor financeiro do Magazine Luiza, Roberto Bellissimo, disse à Reuters que o segmento voltou a crescer em abril, acrescentando que o mês foi o “melhor” de 2024 em termos de vendas totais da empresa.

    A companhia disse que teve elevação de vendas totais de “um dígito alto” em abril, conforme dados preliminares.

    A companhia teve lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de R$ 687,8 milhões no trimestre, alta de 53,5%. Os analistas esperavam um resultado de R$ 700 milhões.

    A margem Ebitda ajustada atingiu 7,4%, a maior em quatro anos, segundo a empresa, e uma alta de 2,5 pontos percentuais ano a ano, em desempenho parcialmente ajudado pelo repasse do DIFAL durante 2023, uma alíquota relacionada a compras interestaduais.

    O lucro líquido do Magazine Luiza neste trimestre também foi impulsionado por menores perdas na linha financeira ajustada, diante de uma redução de cerca de 40%, uma vez que a taxa básica de juros vem caindo no Brasil desde o segundo semestre do ano passado.

    Mudança de foco

    Há cerca de dois anos, o Magazine Luiza iniciou uma estratégia que envolveu corte de custos e aumento de taxas aos vendedores de seu marketplace, com o objetivo de elevar sua rentabilidade, ao invés de focar em crescimento de vendas, em meio a um ambiente de então alta de juros.

    Agora, a empresa disse que seu foco é melhorar a experiência do cliente. “Nos últimos anos tivemos que fazer escolhas, e investimos menos no cliente”, disse o diretor.

    Segundo Bellissimo, a empresa vê potencial para aumentar as vendas com medidas neste sentido, embora não tenha divulgado em quanto.

    Questionado sobre dividendos, que a empresa não paga desde 2022 (na ocasião, em relação aos resultados de 2021), ele disse que “este ano o foco é aumentar bastante o lucro e aí, consequentemente, pagar dividendos no ano que vem”.

    Em bases ajustadas, o Magazine Luiza registrou lucro líquido de R$ 29,8 milhões no trimestre, contra a projeção de analistas de lucro de R$ 30 milhões.

    A empresa disse ainda que fechou temporariamente seis lojas das 107 que possui no Rio Grande do Sul devido às enchentes mortais que atingiram o estado.