Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mantega é convidado para o conselho da Braskem na vaga da Petrobras

    É a terceira tentativa do governo Lula de reabilitar o ex-ministro da Fazenda

    Ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega
    Ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega 04/12/2014REUTERS/Ueslei Marcelino

    Raquel LandimPedro Venceslauda CNN São Paulo

    O ex-ministro Guido Mantega foi convidado para ocupar uma cadeira no conselho de administração da Braskem nas vagas que pertencem à Petrobras, apurou a CNN com fontes no Palácio do Planalto.

    A ideia é que ele ocupe uma das quatro vagas da estatal no conselho. A Braskem tem outros seis conselheiros indicados pela Novonor, a antiga Odebrecht, e um membro independente. A Petrobras possui 36% do capital da petroquímica.

    Essa é a terceira tentativa do governo Lula de reabilitar o ex-ministro da Fazenda. Ele fez parte da equipe de transição, mas, diante da repercussão negativa e do impedimento do Tribunal de Contas da União (TCU) em ocupar cargos na administração pública, não assumiu nenhum posto no governo.

    Depois, a pedido de Lula, auxiliares tentaram emplacar Mantega na presidência ou no conselho da mineradora Vale, mas também não deu certo. O movimento foi visto pelo mercado como uma ingerência numa empresa privada.

    Fontes no governo acreditam que o caso da Braskem é diferente, porque trata-se de uma empresa com participação direta da Petrobras e com uma pendência importante com órgãos públicos por causa do desastre com a mina em Maceió.

    Nesse episódio, a proximidade de Mantega com o governo e até com o presidente Lula poderia ser útil à Braskem. O caso de Maceió é alvo de uma CPI no Congresso. Fontes envolvidas nos bastidores da CPI dizem que a indicação de Mantega é vista como um sinal de que a comissão não vai se tornar um palco contra a companhia.

    Procurados, Mantega, Petrobras, Braskem e Novonor não comentaram.