Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Musk desiste de ação contra OpenIA após divulgação de e-mails

    Bilionário, que foi cofundador da empresa de IA, acusou empresa de abandonar missão original sem fins lucrativos

    Empresário Elon Musk
    Empresário Elon Musk 16/06/2023REUTERS/Gonzalo Fuentes

    Clare Duffyda CNN

    Nova York

    Elon Musk desistiu, nesta terça-feira (11), do processo que movia contra a OpenAI e o CEO Sam Altman, encerrando uma batalha legal de meses entre os cofundadores da startup de inteligência artificial (IA).

    Musk — que foi cofundador da OpenAI em 2015 — processou a empresa em março, acusando o criador do ChatGPT de abandonar sua missão original sem fins lucrativos ao reservar parte de sua tecnologia de IA mais avançada para clientes privados.

    O processo pedia um julgamento por júri e que a empresa, Altman e o cofundador e presidente Greg Brockman pagassem de volta qualquer lucro que recebessem do negócio.

    Mas a OpenAI rapidamente rebateu as alegações de Musk, chamando-as de “incoerentes” e “frívolas” e argumentando em um processo judicial que o caso deveria ser rejeitado.

    A empresa também publicou uma postagem de blog que incluía vários e-mails de Musk dos primeiros dias da OpenAI.

    Os e-mails pareciam mostrar Musk reconhecendo a necessidade da empresa de ganhar grandes somas de dinheiro para financiar os recursos de computação necessários para alimentar suas ambições de IA, o que contrastava com as alegações em seu processo de que a OpenAI estava buscando lucro indevidamente.

    Os advogados de Musk não citaram um motivo para seu pedido de arquivamento do processo no processo de terça-feira. Uma audiência sobre a moção da OpenAI para rejeitar o caso havia sido agendada para quarta-feira (12).

    Críticas após parceria com Apple

    A decisão de retirar o processo também ocorreu um dia depois que Musk disparou uma série de postagens em sua plataforma de mídia social X criticando a OpenAI e seu manuseio de dados do usuário, depois que a Apple anunciou uma parceria que integra o ChatGPT com a assistente pessoal digital Siri para usuários.

    “Se a Apple integrar o OpenAI no nível do SO (sistema operacional), os dispositivos Apple serão banidos em minhas empresas. Essa é uma violação de segurança inaceitável”, disse Musk em uma postagem.

    A Apple disse como parte de seu anúncio que as consultas do usuário enviadas ao ChatGPT não serão armazenadas pela OpenAI.

    A batalha legal Musk-OpenAI representou as visões divergentes de como o fabricante do ChatGPT — que rapidamente disparou em valor e se tornou o líder no crescente espaço de IA que muitos veem como o futuro da tecnologia — deve ser gerenciado.

    Musk acusou a OpenAI de correr para desenvolver uma poderosa tecnologia de “inteligência artificial geral” para “maximizar os lucros”.

    A OpenAI, por sua vez, acusou Musk de essencialmente estar com ciúmes por não estar mais envolvido na startup, depois que ele deixou a OpenAI em 2018 após uma tentativa malsucedida de convencer seus colegas cofundadores a deixar a Tesla adquiri-la.

    Mas enquanto a OpenAI chamou as alegações de Musk de “uma ficção”, o bilionário não é a única pessoa que levantou questões sobre a liderança e direção da OpenAI.

    A empresa enfrentou no ano passado uma crise de liderança de alto nível que levou à saída temporária de Altman da empresa, aparentemente devido às preocupações de vários membros do conselho sobre os riscos da inteligência artificial.

    Após dias de incerteza e uma intervenção da Microsoft, uma grande investidora na OpenAI, Altman foi restaurado à sua posição no que analistas do setor disseram ser uma vitória para aqueles que buscam comercializar a tecnologia de IA.

    Mais recentemente, vários líderes de segurança de alto nível da OpenAI saíram da empresa, com vários alegando publicamente que a empresa havia priorizado o lançamento rápido de novos produtos em vez da segurança.

    Semanas depois, a empresa disse que havia estabelecido um novo comitê que faria recomendações ao conselho sobre segurança.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original