Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Onda de frio nos EUA prejudica desempenho de carros elétricos; entenda

    Testes mostraram que autonomia de veículos elétricos caiu cerca de 25% em temperaturas abaixo de zero

    Peter Valdes-Dapenada CNN

    Com as temperaturas chegando ao ponto mais baixo nos Estados Unidos, os motoristas de veículos elétricos provavelmente estão percebendo que precisam carregar com mais frequência.

    Testes realizados pelo grupo de defesa do consumidor Consumer Reports mostraram que a autonomia de veículos elétricos caiu cerca de 25%, em média, em climas abaixo de zero, em comparação com dias com temperaturas externas mais quentes.

    Existem duas razões principais para a queda na distância que os carros podem percorrer antes de precisar recarregar: a bateria e o motorista.

    Tanto os seres humanos quanto as baterias EV funcionam melhor em uma faixa de temperatura semelhante, que varia entre 60 e 70 graus Fahrenheit – aproximadamente de 15 a 21 graus Celsius -, segundo Andy Garberson, chefe de marketing da empresa de pesquisa de baterias EV Recurrent.

    As baterias operam por meio de reações químicas com elétrons e íons movendo-se de um lado para o outro da bateria. Quando fica muito frio, todos os tipos de reações químicas ficam mais lentas, incluindo aquelas que ocorrem em uma bateria. Isso significa que a autonomia é reduzida.

    Mas os seres humanos também não funcionam tão bem no frio. Quando estamos dirigindo em um dia frio, precisamos aumentar a temperatura. Na verdade, esse é um fator muito maior na redução do alcance do que o efeito da temperatura na própria bateria, disse Garberson.

    Num carro movido a gasolina, ligar o aquecedor dificilmente afeta a economia de combustível.

    Isso porque os motores a gasolina produzem muito calor o tempo todo, no verão e no inverno. Na verdade, quando seu carro queima gasolina para dirigir, mais energia é transformada em calor residual do que em movimento.

    Direcionar um pouco desse calor extra para a cabine para manter os ocupantes aquecidos não é nenhum problema.

    Os motores elétricos e as baterias, por outro lado, produzem muito pouco calor residual. Essa é parte da razão pela qual são tão eficientes, já que quase toda a energia das baterias é utilizada para a condução.

    Mas quando a cabine precisa de aquecimento, a energia utilizada para isso é subtraída dos quilômetros que podem ser percorridos. Isso significa que a autonomia pode cair consideravelmente.

    Nos testes de EV da Consumer Reports, fazer muitas viagens curtas piorou substancialmente as coisas. Cada vez que o veículo parava e a cabine esfriava, ela era reaquecida novamente quando o veículo dava partida, consumindo mais energia e dobrando a autonomia perdida.

    Felizmente, a maioria dos modelos EV mais recentes possuem sistemas de aquecimento com bomba de calor muito eficientes que ajudam a minimizar o impacto.

    Mas mesmo esses sistemas têm os seus limites e não funcionam bem quando as temperaturas caem abaixo de -10ºC, disse Garberson.

    “Eles são consideravelmente mais eficientes para aquecimento, seja da sua casa, do seu aquecedor de água ou do seu carro, então você está consumindo menos energia para aquecer sua cabine”, disse ele.

    Ainda assim, o aquecimento da cabine causa perdas substanciais de autonomia, disse ele.

    Os tempos de carregamento do EV são mais longos quando a temperatura está baixa. Carregar, assim como descarregar – ou ligar o carro – é uma reação química que fica mais lenta quando a temperatura cai.

    Na verdade, alguns veículos elétricos irão desacelerar bastante o seu carregamento rápido máximo em climas muito frios para evitar danos à bateria.

    Felizmente, a maioria dos veículos elétricos mais recentes possui sistemas sofisticados de gerenciamento de temperatura que funcionam para manter a bateria próxima à temperatura ideal, disse Garberson.

    Se um motorista colocar um carregador rápido EV como destino no sistema de navegação, o carro se preparará sozinho.

    “Se você estiver em tempo frio, isso irá ativar o gerenciamento térmico para aquecer a bateria”, disse ele. “E então o objetivo seria que, no momento em que você chegasse ao carregador, a bateria estivesse quente o suficiente para que não importasse a temperatura externa.”

    Matéria originalmente publicada em inglês na CNN Internacional