Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Nova acusação diz que Bankman-Fried e pessoas próximas fizeram mais de 300 doações políticas ilegais

    Doações do fundador da bolsa de criptomoedas FTX eram ilegais porque foram atribuídas a "laranjas" ou feitas com fundos corporativos

    Bankman-Fried se tornou um doador político influente nos Estados Unidos até o colapso da bolsa em novembro
    Bankman-Fried se tornou um doador político influente nos Estados Unidos até o colapso da bolsa em novembro 16/02/2023REUTERS/Eduardo Munoz

    da Reuters

    Sam Bankman-Fried e pessoas próximas fizeram mais de 300 doações políticas ilegais nos Estados Unidos, de acordo com uma nova acusação contra o fundador da bolsa de criptomoedas FTX revelada nesta quinta-feira (23) no tribunal federal de Manhattan.

    As doações, totalizando dezenas de milhões de dólares, eram ilegais porque foram atribuídas a “laranjas” ou feitas com fundos corporativos, muitas vezes permitindo que Bankman-Fried escapasse dos limites de contribuição individual para candidatos, disseram os promotores.

    “Explorando a confiança que os clientes FTX depositaram nele e em sua bolsa, Bankman-Fried roubou depósitos de clientes FTX e usou bilhões de dólares em fundos roubados para uma variedade de propósitos”, diz a nova acusação, apresentada na quarta-feira (22).

    Depois de fundar a FTX em 2019, Bankman-Fried viu a explosão no valor do bitcoin e outros ativos digitais para atingir um patrimônio líquido estimado em 26 bilhões de dólares. Ele também se tornou um doador político influente nos Estados Unidos até o colapso da bolsa em novembro, em meio a uma enxurrada de saques de clientes.

    A nova acusação atinge Bankman-Fried com acusações adicionais de conspiração para cometer fraude bancária e conspiração para operar um negócio de transmissão de dinheiro não licenciado.

    Um porta-voz de Bankman-Fried não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.