Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Nova votação do marco fiscal na Câmara vai ficar para o fim do mês, dizem líderes partidários

    Grupo articula mudanças aprovadas pelos senadores, mas emenda que abre espaço de R$ 32 bilhões no Orçamento ainda gera impasse

    Edilson Rodrigues/Agência Senado

    Tainá FalcãoGustavo Uribeda CNN

    Brasília

    A nova votação do marco fiscal na Câmara dos Deputados ficará para o fim deste mês, afirmaram líderes partidários após reunião na véspera com o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL).

    O texto já havia sido aprovado pelos deputados no fim de maio, mas sofreu alterações durante trâmite no Senado e precisa novamente do aval da Câmara.

    Segundo o grupo, há consenso para tirar do limite fiscal o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e o Fundo Constitucional do Distrito Federal, conforme mudanças aprovadas pelos senadores.

    A emenda que autoriza despesas condicionadas, apresentada pelo senador Randolfe Rodriges (sem partido-AP), porém, ainda é alvo de impasses entre os parlamentares.

    A medida tem o apoio do Palácio do Planalto e abre um espaço no Orçamento de aproximadamente R$ 32 bilhões.

    Diante da falta de acordo, o governo federal sinalizou ao presidente da Câmara ser favorável a uma discussão maior do tema, já que considera a mudança essencial para o equilíbrio das contas públicas.

    Veja também: Se virar ministro, Fufuca terá que se afastar do PP, diz Ciro Nogueira à CNN

    *Publicado por Gabriel Bosa