Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Opep+ adia reunião ministerial sobre cortes na produção para 30 de novembro; petróleo cai

    Petróleo bruto Brent caiu mais de US$ 3 o barril, sendo negociado abaixo de US$ 80

    Grupo reúne países membro da Opep e aliados
    Grupo reúne países membro da Opep e aliados REUTERS/Leonhard Foeger

    Por Nadine Awadalla e Nayera Abdallah e Ahmad Ghaddar, da Reuters

    Opep+ adiou uma reunião ministerial esperada para discutir os cortes na produção de petróleo para 30 de novembro, em vez de 26 de novembro, informou a Opep em um comunicado nesta quarta-feira (22), um movimento surpreendente que provocou uma nova queda nos preços do petróleo.

    Esperava-se que a reunião da Opep+ – que reúne os países da Opep, como a Arábia Saudita; e produtores de petróleo aliados, como a Rússia – considerasse outras mudanças em um acordo que já limita a oferta até 2024, de acordo com analistas e fontes da Opep+.

    O adiamento da reunião pode ter ocorrido para dar mais tempo para que os países discutam tanto o cumprimento dos cortes de produção existentes quanto os possíveis cortes adicionais, disse uma fonte da Opep+, que não quis se identificar.

    “A incerteza nunca é boa para os mercados financeiros, com os mercados agora tendo que esperar mais tempo para ter clareza sobre o que a Opep+ fará no próximo ano”, disse o analista do UBS Giovanni Staunovo.

    “O adiamento da reunião também mostra que há algumas opiniões diferentes entre os participantes do grupo.”

    O petróleo bruto Brent chegou a cair mais de US$ 3 (R$ 14,71) por barril, ou mais de 4%, sendo negociado abaixo de US$ 80 (R$ 392,16) por barril.

    O preço caiu de quase US$ 98 (R$ 480,40) no final de setembro, pressionado pelo aumento da oferta e pela preocupação com a demanda e com uma possível desaceleração econômica.

    Veja também: Petróleo disparou com conflito no Oriente Médio