Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA sobem para 242 mil, diz Departamento do Trabalho

    Alta dos juros pesa sobre a demanda e efeitos do aperto monetário chegam ao mercado de trabalho

    Centenas fazem fila em centro de Kentucky em busca de ajuda para realizar o pedido de auxílio-desemprego, em Frankfort, EUA
    Centenas fazem fila em centro de Kentucky em busca de ajuda para realizar o pedido de auxílio-desemprego, em Frankfort, EUA REUTERS/Bryan Woolston

    da Reuters

    O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego subiram em 13 mil na semana encerrada em 29 de abril, para 242 mil, em dado já com ajuste sazonal. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (4) pelo Departamento do Trabalho dos Estados Unidos. Economistas consultados pela Reuters previam 240 mil pedidos para a última semana.

    O número de pedidos aumentou na semana passada à medida que o mercado de trabalho enfraquece gradualmente em meio a juros mais altos, que estão esfriando a demanda na economia.

    As solicitações do auxílio têm ficado no limite superior da faixa entre 194 mil e 247 mil neste ano, refletindo um aumento nas demissões em massa, um dos efeitos defasados campanha de aumento de juros mais rápida feita pelo Federal Reserve, o banco central norte-americano, desde a década de 1980. Os efeitos são sentidos para além do mercado imobiliário e do setor de tecnologia.