Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Petrobras busca investidores para o Polo GasLub em Itaboraí, no Rio de Janeiro

    Empresa pretende atrair segmento industrial para área do antigo Comperj, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro

    Stéfano Sallesda CNN

    no Rio de Janeiro

    A Petrobras abriu uma consulta ao mercado para atrair investidores interessados na aquisição de terrenos da companhia em Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

    A oferta acontece no Polo GasLub, novo nome do repaginado Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj).

    Da área de cerca de 3km² de área terraplanada, a empresa está disposta a negociar até 2,1 km².

    O polo abriga a Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN), que receberá gás vindo do polígono do pré-sal da Bacia de Santos, por meio de um gasoduto com cerca de 355 quilômetros de extensão, o Rota 3.

    No entanto, a empresa anunciou no último dia 12 que a obra foi paralisada unilateralmente pelo consórcio responsável pela construção.

    A estrutura, que originalmente ficaria pronta em 2020, tinha inauguração prevista para o segundo semestre deste ano. Agora, o mercado projeta que o funcionamento comece em março de 2023.

    A UPGN, de acordo com a Petrobras, terá condições de processar até 21 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia, o que supriria a demanda interna pelo produto até 2027, de acordo com projeções da estatal federal Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

    A unidade para tratar gás natural é a principal parte do que restou do ambicioso projeto original, que incluía ainda duas refinarias, em meio ao programa de desinvestimento da companhia, para que se concentre na exploração de petróleo off-shore.

    Quando as obras foram interrompidas, o Comperj estava com 68% das obras concluídas. O trem de refino inicial da primeira refinaria estava 82% pronto.

    O complexo, contudo, esteve no centro das denúncias de irregularidades da Operação Lava-Jato.

    A empresa informou que receberá as informações dos interessados, para avaliar modelos de maior potencial para oferta dos terrenos, e destacou, em um informe, o compromisso firmado com o governo do Rio de Janeiro e a Prefeitura de Itaboraí para desenvolvimento industrial do Polo GasLub.

    A Petrobras analisa ainda a integração dos ativos do Polo GasLub com a refinaria Duque de Caxias, localizada na Baixada Fluminense, a única da estatal no Rio de Janeiro, para produção de óleos lubrificantes básicos e combustíveis, além da construção de uma usina termelétrica.