Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Petrobras tem lucro líquido de R$ 38,15 bi no 1º trimestre, acima do esperado pelo mercado

    Valor mostra queda de 14,4% ante o mesmo período do ano passado

    Conselho de Administração da petroleira aprovou dividendos de R$ 24,7 bilhões, como antecipação relativa ao exercício de 2023
    Conselho de Administração da petroleira aprovou dividendos de R$ 24,7 bilhões, como antecipação relativa ao exercício de 2023 16/10/2019REUTERS/Sergio Moraes

    Reuters

    da Reuters

    A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 38,15 bilhões de reais no primeiro trimestre, queda de 14,4% ante o mesmo período do ano anterior, após um recuo de 19,9% nos preços do petróleo Brent na mesma comparação, apontou o balanço trimestral da companhia nesta quinta-feira (11)

    Na comparação com o quarto trimestre, o resultado recuou 12%.

    “Esse resultado é explicado principalmente pela desvalorização do Brent e menor resultado financeiro (- R$ 4,7 bilhões), parcialmente compensados por menores despesas operacionais (+ R$ 4,9 bilhões)”, disse a companhia.

    Além disso, a Petrobras pontuou que houve maior despesa com imposto de renda (+ R$ 2,9 bilhões) principalmente em função da ausência de créditos tributários ocorridos no quarto trimestre pela distribuição de dividendos do exercício de 2022 na forma de juros sobre capital próprio.

    Ainda assim, o lucro da companhia veio acima do resultado esperado por uma pesquisa da Refinitiv, de R$ 31,96 bilhões.

    O Conselho de Administração da petroleira aprovou dividendos de R$ 24,7 bilhões, como antecipação relativa ao exercício de 2023.

    O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado nos três primeiros meses do ano, por sua vez, somou R$ 72,5 bilhões, queda de 6,7% ante um ano antes e em linha com o observado no último trimestre, o que é explicado principalmente por menores despesas exploratórias e contingências judiciais, informou a companhia.

    Em março, a estatal divulgou lucro líquido recorde no ano de 2022, de R$ 188,33 bilhões, 77% maior que do ano anterior.