Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Petróleo sobe cerca de 2% após Iraque apoiar cortes de produção da Opep+

    Mesmo assim, os preços fecharam em queda semanal pela terceira vez consecutiva

    Flynn observou que, além dos comentários do Iraque, Arábia Saudita e Rússia confirmaram esta semana que continuariam os cortes na produção de petróleo até o final do ano
    Flynn observou que, além dos comentários do Iraque, Arábia Saudita e Rússia confirmaram esta semana que continuariam os cortes na produção de petróleo até o final do ano 22/11/2019REUTERS/Angus Mordant

    Por Scott DiSavino, da Reuters

    Os preços do petróleo subiram cerca de 2% nesta sexta-feira, com o Iraque expressando apoio aos cortes de petróleo da Opep+ antes da reunião em duas semanas e com alguns especuladores cobrindo enormes posições vendidas antes do fim de semana.

    Ainda assim, os preços fecharam com perdas semanais de 4%, a terceira queda semanal consecutiva.

    “Esta foi a tempestade técnica perfeita. Entramos nesta semana com uma posição vendida quase recorde e agora estamos vendo algumas coberturas vendidas a caminho do fim de semana”, disse Phil Flynn, analista do Price Futures Group.

    Flynn observou que, além dos comentários do Iraque, Arábia Saudita e Rússia confirmaram esta semana que continuariam os cortes na produção de petróleo até o final do ano.

    Os futuros do Brent subiram US$ 1,42, ou 1,8%, para US$ 81,43 o barril, enquanto o petróleo West Texas Intermediate (WTI) dos EUA subiu US$ 1,43, ou 1,9%, para fechar a US$ 77,17.

    O Brent e o WTI registraram a terceira perda semanal consecutiva pela primeira vez desde maio, embora ambos os contratos de referência tenham saído do território tecnicamente sobrevendido.

    Veja também: Inflação sobe 0,24% em outubro, aponta IBGE | BRASIL MEIO-DIA