Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Promulgação parcial mantém 90% da reforma tributária, dizem aliados de Lira

    Ministério da Fazenda não se opõe a ideia da “promulgação parcial” e não acredita que descaracteriza a reforma

    Governadores eleitos têm média de patrimônio três vezes maior que derrotados
    Governadores eleitos têm média de patrimônio três vezes maior que derrotados Pedrosa_picture por Pixabay

    Raquel Landimda CNN

    em São Paulo

    Aliados do presidente da Câmara, Arthur Lira, dizem que a “promulgação parcial” da reforma tributária mantém a “espinha dorsal” do projeto.

    Eles acreditam que 80% a 90% dos temas são consenso entre Câmara e Senado e que vai ficar para depois exceções inseridas por senadores que não tem força entre deputados.

    Por conta disso, o ministério da Fazenda não se opõe a ideia da “promulgação parcial” e não acredita que descaracteriza a reforma. Lira tem se incomodado com o termo “fatiamento”.

    O objetivo é conseguir promulgar a reforma ainda nesse ano, o que se tornou uma corrida contra o tempo. A equipe técnica vai aproveitar a próxima semana em que o Congresso não funciona por causa do feriado para adiantar os trabalhos.

    Veja também: Entenda o que muda com a reforma tributária