Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rial do Catar: veja se vale a pena comprar a moeda do país-sede da Copa do Mundo

    Moeda é atrelada ao dólar e menos valorizada que o real; especialistas orientam turistas a ficar de olho nas alterações do câmbio após eleições brasileiras e juros dos EUA

    Rial do Catar: moeda oficial do país anfitrião da Copa do Mundo de 2022
    Rial do Catar: moeda oficial do país anfitrião da Copa do Mundo de 2022 Getty Images

    Fabrício Juliãodo CNN Brasil Business

    em São Paulo

    Falta pouco mais de um mês para a Copa do Mundo no Catar, e alguns brasileiros já se preparam para ver a seleção em campo ao vivo. Em meio à euforia do evento, a procura pelo termo “rial catarense”, moeda oficial do país anfitrião, cresceu mais de 130% em agosto, e a pesquisa para a conversão de “QAR para BRL” registrou mais de 250% de aumento, segundo o Google Trends.

    De acordo com a B&T Câmbio, é provável que a demanda pela moeda aumente a partir de agora, mesmo faltando curto tempo para a viagem daqueles que irão até o país árabe para os jogos do mundial de futebol. Isso porque, a procura por rublos russos começou um mês antes da Copa do Mundo da Rússia, em maio de 2018, e se intensificou em junho, mês em que o torneio teve início, apresentando 1.780% de crescimento na busca em relação à procura média dos meses anteriores.

    “O rial tem se valorizado e a tendência é permanecer se valorizando até novembro, data que será realizada a Copa do Mundo. A B&T Câmbio já está preparada para a demanda, com a moeda disponível para compra em São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória e Recife”, afirmou Paulo Victor Pereira, gestor de varejo da Europa Câmbio.

    A moeda catarense é menos valorizada que a brasileira, sendo negociada em torno de R$ 1,46, de acordo com a cotação de sexta-feira (14). Victor Pereira sugere que o turista que tem interesse em comprá-la reserve ao menos 3 a 5 dias úteis para fazer a troca.

    Segundo ele, apesar de volátil, a moeda catariana apresentou uma variação estável nos últimos 12 meses. “Notamos uma variação de cerca de 2%. Porém, ela oscila bastante mês a mês. Já houve mês que ela apresentou uma valorização de 10% e no seguinte, desvalorizou entre 5% e 10%”, destacou.

    Antonio Moura Andrade, manager de portfolio da Upon Global Capital, explicou que o rial do Catar é uma moeda atrelada ao dólar americano e, como a cotação é fixa desde 2001 (1 dólar americano equivale a 3,64 rial), trocar reais pela moeda local é o mesmo que trocar por dólares.

    Para ele, é possível que o câmbio melhores após a definição do segundo turno da eleição presidencial no Brasil, disputada entre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) em 30 de outubro.

    “Dito isso, acreditamos que o real brasileiro se encontra subvalorizado e acreditamos que existe espaço para a melhora passadas as incerteza sobre as eleições locais”, apontou o especialista.

    Já Jansen Costa, sócio-fundador da Fatoria Investimentos, disse acreditar em uma desvalorização maior da moeda brasileira em relação à americana após novembro, em razão de um novo aumento de juros pelo Federal Reserve (Fed – o banco central dos Estados Unidos) logo no início do mês, o que acaba fortalecendo o dólar e depreciando as outras moedas.

    “Essa desvalorização do real frente ao dólar ocorre em razão do aumento dos juros nos Estados Unidos, mas não é só a nossa moeda que está desvalorizada, outras também estão. Como o real se encontra um pouco mais valorizado que elas, o ideal é que faça rapidamente a conversão ao dólar”, destacou.

    O Fed decide a nova taxa de juros dos Estados Unidos no dia 2 de novembro, 18 dias antes do início da Copa do Mundo no Catar. A expectativa é que o banco central americano aumente a taxa em 0,75 ponto percentual pela quarta vez consecutiva, na tentativa de controlar a inflação no país, após índices subirem acima do esperado em outubro.

    “O objetivo também é evitar comprar papel-moeda, o dólar em papel que é mais caro, e utilizar as contas internacionais que têm capacidade de usar débitos no exterior para pagar menos IOF. Aqueles que podem fazer a conversão logo, sugiro fazer rapidamente, pois no próximo aumento dos juros americanos pode subir e piorar o câmbio brasileiro”, argumentou.

    Os especialistas também lembram que, como o rial é atrelado ao dólar, com o valor de conversão fixo, levar a moeda norte-americana também pode ser uma opção, pois ainda que não seja possível usá-la diretamente por lá – não está claro se a moeda será aceita para pagamentos – o turista não perderá na hora de trocar seus dólares para a moeda local.

    A Copa do Mundo no Catar tem início dia 20 de novembro, com o confronto entre a seleção asiática contra a seleção do Equador, em partida válida pelo Grupo A do torneio, que ainda conta com Senegal e Holanda.