Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Saque-aniversário do FGTS bate recorde de resgates em janeiro, mostram dados da Caixa

    Até o último dia 24, foram realizados 2,2 milhões de saques na modalidade, totalizando o valor de R$ 1,1 bilhão

    Recorde acontece em meio a debate sobre a extinção da modalidade, criada em 2019 pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL)
    Recorde acontece em meio a debate sobre a extinção da modalidade, criada em 2019 pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) Marcelo Camargo/Agência Brasil

    Tamara Nassifda CNN

    em São Paulo

    O número de resgates do saque-aniversário do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) bateu recorde para o mês de janeiro, segundo dados da Caixa Econômica Federal.

    Até o último dia 24, foram realizados 2,2 milhões de saques na modalidade, totalizando o valor de R$ 1,11 bilhão. No ano passado, o mesmo mês registrou 1,7 milhão de resgates, que somaram R$ 1,10 bilhão. Em janeiro de 2021, os números foram de 1,4 milhão e R$ 1,07 bilhão.

    O recorde acontece em meio a debate sobre a extinção da modalidade, criada em 2019 pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Em entrevista à CNN no último dia 4 de janeiro, o atual ministro do Trabalho e do Emprego, Luiz Marinho (PT), afirmou que a pasta planeja extinguir o saque-aniversário para “colocar a situação nos trilhos”.

    “O governo anterior, para colocar dinheiro na praça, criou o saque-aniversário, que seria a caução para o empréstimo consignado, criando um agravamento. Um negócio absurdo que aconteceu no mercado e uma distorção no papel do Fundo”, declarou ele. “É preciso, portanto, colocar nos trilhos.”

    No dia seguinte, porém, Marinho publicou no Twitter que a manutenção ou extinção do saque-aniversário será “objeto de amplo debate” junto ao Conselho Curador do FGTS e a centrais sindicais. O movimento foi entendido como um possível recuo diante da repercussão do anúncio.

    Depois, na última terça-feira (24), reforçou a ideia, dizendo que, se depender dele, o saque-aniversário vai terminar, embora tenha destacado que os contratos vigentes serão analisados caso a caso.

    Marinho disse que vai propor ao Conselho Curador a suspensão do saque a partir de março. O assunto será debatido em reunião marcada para o dia 21 do mês.