Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vendas do varejo na Páscoa crescem 4,6% ante 2022 e ficam 30% acima do pré-pandemia

    Alta foi puxada pelo segmento de supermercados, com aumento de 21,7% ante o ano passado, de acordo com Índice Cielo do Varejo Ampliado

    Comércio de ovos de Páscoa na Semana Santa
    Comércio de ovos de Páscoa na Semana Santa Fabio Rodrigues Pozzebom

    Juliana Eliasda CNN

    em São Paulo

    O faturamento do varejo durante a Páscoa deste ano foi 4,6% maior do que o registrado durante o mesmo feriado no ano passado, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA).

    O aumento não é corrigido pela inflação e ficou abaixo da variação de preços no período, que foi de 5,36% nos 12 meses até 15 de março, dado mais recente da prévia do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

    A alta foi puxada pelo segmento de supermercados, que viu um crescimento de 21,7% nas vendas de Páscoa. No varejo alimentício especializado, categoria que inclui as docerias e lojas de chocolate, o avanço foi de 4,9%.

    Com o resultado de 2023, o varejo registrou, na Páscoa deste ano, o maior faturamento em cinco anos, em termos nominais, de acordo com o ICVA.

    “As vendas cresceram 30,5% em relação a 2019, ano do pré-pandemia”, ressaltou o vice-presidente de produtos e tecnologia da Cielo, Carlos Alves.

    O levantamento, estimado a partir das vendas dos mais de 1 milhão de varejistas credenciados pela operadora de máquinas de cartão, leva em consideração o volume de vendas, a cada ano, ao longo de toda a semana que compreende o feriado da Páscoa (de 3 a 9 de abril, no caso de 2023).

    Na comparação com 2022, o maior avanço foi registrado na região sul, onde o varejo vendeu 13,8% no feriado deste ano. Em seguida, vem o norte (+5%), centro-oeste (+4,4%), sudeste (+4,3%) e nordeste (+1,9%).