Bob Dylan lança música de 17 minutos inspirada em assassinato de Kennedy

Esta é a primeira canção original do influente cantor desde 2012

Jill Serjeant Da Reuters, em Los Angeles
27 de março de 2020 às 18:11
Músico Bob Dylan durante show no festival Firefly, em Dover, Delaware (EUA)
Foto: 17/06/2017 - Mark Makela/Reuters

Bob Dylan lançou nesta sexta-feira (27) uma música de 17 minutos inspirada no assassinato do presidente norte-americano John F. Kennedy mais de cinco décadas atrás --a primeira canção original do influente cantor desde 2012.

Dylan, de 78 anos, anunciou o lançamento de "Murder Most Foul" em seu site e no Twitter (veja o tweet original abaixo), dizendo ser "uma canção inédita que gravamos um tempo atrás que vocês podem achar interessante".

"Fiquem em segurança, fiquem atentos e que Deus esteja com vocês", acrescentou.

A letra vai de uma recriação detalhada do próprio assassinato de 1963 a referências e observações livres sobre a cultura pop, incluindo os Beatles e o festival de Woodstock.

"A alma de uma nação foi dilacerada, e está começando a entrar em um declínio lento", canta Dylan na balada, acompanhada por piano, bateria e violino.

"Andando no banco de trás perto de minha esposa, E é direto para o além, Estou inclinado para a esquerda com a cabeça no colo dela", canta ele a certa altura, adotando o ponto de vista de Kennedy.

Dylan, considerado um dos cantores e compositores mais influentes dos Estados Unidos, vem evitando a publicidade há décadas, mas ainda excursiona e se apresenta em locais pequenos ao redor do mundo.

O autor de canções emblemáticas da contracultura dos anos 1960, como "Blowin' in the Wind" e "Like a Rolling Stone", lançou um disco de inéditas pela última vez em 2012, "Tempest", que conta com uma homenagem a John Lennon, dos Beatles, que também foi assassinado, e uma música de 14 minutos sobre o naufrágio do Titanic.