No YouTube, Barbie mostra como brancos podem ajudar na luta contra o racismo


Skyllar Mitchell, da CNN
10 de outubro de 2020 às 13:51
Barbie e Nikki falam sobre o racismo em vídeo no YouTube

Barbie e Nikki falam sobre o racismo em vídeo no YouTube

Foto: Reprodução/ Youtube


Quando a Barbie sentou para uma conversa séria com sua amiga Nikki na Casa dos Sonhos, nenhum assunto ficou de fora. A dupla tratou de privilégio branco, racismo e o que significa ser um verdadeiro aliado no último episódio de "Barbie Vlogs" no YouTube. O videoclipe de um minuto viralizou no Twitter e já teve 3,4 milhões de visualizações.

Leia mais:
Contra racismo, Grupo Boticário abandona Black Friday – mas terá Beauty Week
Defensores públicos reagem contra ação que acusa Magazine Luiza de 'racismo contra brancos'

Os internautas foram impactados com a maneira com a qual as personagens souberam condenar o racismo e mostrar a importância de validar outras experiências. 

O vídeo começa com Barbie pensativa e uma mensagem sobre o quanto é importante ter conversas contínuas sobre o racismo. Então, ela se vira para Nikki e apenas a escuta falar sobre circunstâncias nas quais foi julgada com base na cor da sua pele. 

"Barbie e eu participamos de um concurso para vender figurinhas na praia na semana passada. Conforme nos dividimos e eu fui mais longe, fui parada pela polícia três vezes", disse Nikki. "O oficial pensou que eu estava fazendo algo errado, ainda que eu estivesse fazendo a mesma coisa que você, Barbie.'

Questionada por Barbie sobre o porquê de ela não provar que o policial estava errado, Nikki mostrou o quanto o racismo pode ser duro: 'Não quero ter de provar isso várias vezes", disse. "Ele apoiou você e não me apoiou. Geralmente as pessoas dão desculpas sobre isso, mas a verdade é que isso acontece porque sou preta e as pessoas fazem suposições erradas sobre mim."

As reações de Barbie no vídeo também são importantes. Enquanto Nikki compartilha suas experiências com o racismo, Barbie escuta com atenção e usa a oportunidade para falar a importância do problema. 

Com quase 10 milhões de assinantes, a página da Barbie no YouTube é o canal mais assistido por meninas no YouTube. "Esperamos que famílias assistam isso em conjunto para que a discussão sobre como crianças e meninas possam ajudar umas às outras", disse a Mattel, companhia que faz a Barbie em nota. 

(Texto traduzido, clique aqui para ler a íntegra em inglês)