Escolas de samba discutem novo formato para o Carnaval do Rio de Janeiro

Representantes das agremiações estudam a realização de lives durante a escolha dos sambas-enredo das escolas

Rachel Amorim, da CNN, Rio de Janeiro
15 de outubro de 2020 às 07:01
Desfile da Mocidade Independente de Padre Miguel, no Rio de Janeiro
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Jorge Castanheira, se reuniu nessa quarta-feira (14) com representantes das escolas para discutir a realização de lives, que são transmissões ao vivo na internet, durante a tradicional escolha dos sambas-enredo das agremiações. A definição do samba-enredo é o primeiro passo para a organização do desfile na Marquês de Sapucaí.

Com a pandemia do novo coronavírus, as quadras das escolas, onde normalmente são realizados os concursos, estão fechadas e a possibilidade de abertura ainda está sendo discutida.

Leia também:
Momento é de preservar vidas, diz Selminha Sorriso sobre adiamento do Carnaval

Nessa terça-feira (13), representantes da Liesa e membros do Comitê Científico da prefeitura se reuniram para discutir a liberação de shows e eventos nas quadras das escolas de samba. Existe a expectativa de retorno parcial das atividades na próxima fase de flexibilização na capital fluminense, prevista para começar no dia primeiro de novembro. Mas, de acordo com o presidente da Liesa, a viabilidade desse retorno ainda está em discussão. Segundo ele, na próxima segunda-feira (19), haverá um encontro com membros da Fiocruz para que sejam esclarecidos o processo de desenvolvimento da vacina da Covid 19 e a situação do novo coronavirus no Estado do Rio de Janeiro. “Sem uma perspectiva de vacina, o retorno nas quadras das escolas, mesmo com protocolos de segurança, não será viável”, esclarece Jorge Castanheira.

Sobre a data para o Carnaval do ano que vem, ainda não existe uma definição. A festa realizada normalmente no mês de fevereiro foi adiada devido a pandemia. Citando a situação da Europa, que vive uma nova onda de infecção da doença, o presidente da Liesa disse que é preciso cautela antes da definição.

Os sambas-enredo, escritos por compositores e historiadores, são normalmente escolhidos durante concursos que duram várias semanas nas quadras das escolas de samba. Os eventos são considerados uma importante fonte de renda para as agremiações.